texto - Instrumentos transpositores

March 29, 2018 | Author: Rubens Negrão | Category: Clef, String Instruments, Guitars, Saxophone, Trombone


Comments



Description

 1   Instrumentos  transpositores1     Alguns   dos   instrumentos   musicais   que   conhecemos   hoje   foram   criados   antes   mesmo   que   o   homem   começasse   a   viver   em   sociedades   organizadas,   à   exemplo  da  flauta.  Outros  não  tão  antigos,  surgiram  simultaneamente  em  grupos   isolados   e   até   desconhecidos   entre   si,   como   é   o   caso   do   alaúde   (precursor   do   violão,   encontrado   na   Arábia,   China   e   Grécia   antigas)   e   do   órgão   hidráulico   (conhecido  na  Grécia  do  século  III  a.C.)   Na   música   ocidental,   atualmente,   há   uma   grande   variedade   de   instrumentos  e  temos  duas  maneiras  básicas  de  classificá-­‐los:  quanto  ao  meio  de   produção  do  som  e  quanto  à  sua  funcionalidade.   Quanto  ao  meio  de  produção  do  som,  eles  podem  ser:   Sopros   • humano   -­‐   famílias   das   madeiras   (flauta,   clarineta,   etc)   e   dos   metais  (trompa,  trompete,  etc.);   • mecânico  -­‐  órgão  de  tubos,  gaita  de  fole,  acordeão.   Cordas   • dedilhadas  -­‐  harpa,  violão,  etc.   • arcadas  -­‐  violino,  violoncelo,  etc.   • percutidas  -­‐  piano,  clavicórdio,  etc.   Percussão   • com  altura  de  som  definida  -­‐  vibrafone,  tímpano,  celesta,  etc.   • com  altura  de  som  indefinida  -­‐  bateria,  pandeiro,  gongo,  etc.   Mecânicos   • pianola,  caixa  de  música,  etc.   Eletroeletrônicos   • guitarra,  sintetizadores,  etc.                                                                                                                        O   objetivo   desse   material   é   apenas   fornecer   o   conhecimento   básico   sobre   a   funcionalidade  dos  instrumentos  mais  comuns  na  música  orquestral  e  popular,  com  foco   para  os  instrumentos  transpositores,  suas  famílias,  escrita  e  leitura.  Questões  históricas   e  técnicas  só  serão  abordadas  quando  forem  necessárias  para  entender  alguma  questão   individual  do  instrumento.   1  já  que  evita  a  notação  de   um   número   exagerado   de   linhas   suplementares   ou   de   uma   permanente   indicação  de  “8a”.  etc.                                                                                                                   2  Isto   porque.  a  tradição  manteve  a  transposição  para  eles  e  para  outros  instrumentos  de   sopro  (como  a  família  das  clarinetas  e  dos  saxofones).  etc.  Assim.  violino  e  outros  instrumentos  “afinados  em  dó”.   Afirmar   que   um   instrumento   é   transpositor   significa   dizer   que   o   que   está  escrito  em  sua  partitura  soa  diferente  do  som  real.   Assim.     A  construção  dos  instrumentos  de  sopro  transpositores  teve  origem  no   século  XVIII  como  uma  forma  de  permitir  que  instrumentos  como  o  trompete  e  a   trompa  pudessem  ser  mais  usados  nas  formações  instrumentais.  trompete.   .   • rítmico  -­‐  bongô.   transformando   esses   conjuntos   de   instrumentos   diatônicos   em   cromáticos   como   conhecemos   hoje.  etc.   pudessem   tocar   todos  da  mesma  forma.   com   diferentes   comprimentos   de   tubos).   Mesmo   com   a   mudança   causada   pelo   uso   das   válvulas.   o   sistema   de   válvulas   (que  faz   aumentar   o   comprimento   de   seu   tubo.  deve-­‐se  entender  que  tudo  que  está  escrito  soa  em  uma   oitava  diferente.   de   modo   que   os   músicos.   é   possível   em   um   arranjo.  acordeão.   a   solução   era   construir   esses   instrumentos   em   outras   tonalidades   (consequentemente.  violino.   os   instrumentos   assumirem   outras   funções   (instrumentos  melódicos  fazendo  padrões  rítmicos  -­‐  função  percussiva).   considerando   a   função   inerente   do   instrumento.   a   transposição   é   utilizada  apenas  com  o  objetivo  de  facilitar  sua  leitura.   devido   a   sua   afinação.  violão.   por   exemplo.  por  não   possuírem.  eles  podem  ser:   • melódicos  -­‐  flauta.   Já   no   caso   dos   instrumentos   transpositores   de   oitava.   as   notas   escritas   (e   tocadas)   soam   diferentes   do   som   real.   2   Quanto   à   funcionalidade 2 .   Entendemos   por   som   real   o   som   de   referência   do   diapasão   dos   instrumentos   como  piano.  congas.   Esses   instrumentos   são   considerados   transpositores   porque.   • harmônicos  -­‐  piano.   na   época.   tornando-­‐os   cromáticos)   podiam   apenas   executar   as   notas   pertencentes   à   série   harmônica   de   suas   fundamentais.  já  que.  Deve  se  ter  atenção  e  não  confundir  a  afinação  do  instrumento   com  seu  intervalo  de  transposição.   Alto   (contralto).   os   instrumentos   (dentro   de   suas   famílias)   também   seguem   a   ordem   de   altura   das   vozes:   Soprano.  sax  alto  (contralto).  Uma  vez  que  boa  parte  da  produção  musical  ocidental  é  espelhada   na   música   vocal.   .       A  família  das  madeiras:   A   categoria   das   madeiras   abrange   diferentes   tipos   de   instrumentos   de   sopro:   os   de   embocadura3  livre   (flautas)   e   os   de   palheta   simples   (clarinetas   e   saxofones)   e   dupla   (oboé.   Quando   falamos   em   “família”   das   madeiras.   basta   transpor   as   notas   em   um   intervalo   de   2M   e   as   alterações  da  armadura  já  farão  as  correções  necessárias.   você   só   precisa   se   preocupar   em   transpor   o   intervalo   de   transposição   corresponde   a   cada  instrumento.  Na  embocadura  livre  o  contato  é  direto.   O   termo   madeira   teve   origem   na   época   em   que   a   flauta   ainda   era   construída   de   madeira   e   é   anterior   à   criação   do   saxofone.   por   exemplo.   significa   que   estes   instrumentos   possuem   características   comuns   que   permitem   esse   agrupamento.   O   principal   é   transpor   a   armadura   de   clave   da   tonalidade.                                                                                                                   3  Embocadura   é   a   posição   que   os   lábios   do   músico   formam   sobre   o   bocal   de   um   instrumento  de  sopro.  com  o  fluxo  de  ar  sendo   controlado   pela   pressão   exercida   pelos   lábios.   Uma   vez   transposta   a   armadura.   3   Na   escrita   para   instrumentos   transpositores   é   aconselhável   adotar   procedimentos   que   amenizem   dúvidas   e   confusões.   estas   vibram   e   os   lábios   apenas   servem   de   apoio   para   exercer   a   pressão   necessária   para   a  palheta  vibrar.  não   se   precisa   contar   os  2  semitons  de  distância  para   cada   nota   da   melodia.   Além   dessa   classificação.   que   se   deu   apenas   por   volta  de  1840.   podemos  também  levar  em  conta  a  forma  do  instrumento:  de  corpo  com  forma   cilíndrica  (flauta  e  clarineta)  e  com  forma  cônica  (oboé  e  saxofones).  na  família  dos  saxofones  temos  o  sax  soprano.  se  uma  música  está  em  Dó  maior.   Por   exemplo.  para  transpor  para  uma   clarineta  em  Sib  (intervalo  de  2M)  devemos  colocar  de  início  a  armadura  de  Ré   maior.   Tenor   e   Baixo.  A  partir  de  então.  sax   tenor  e  sax  barítono.   Por  exemplo.   fagote   e   corne   inglês).   Na   embocadura   que   se   usam   palhetas.   Extensão:       Flauta  baixo  -­‐  instrumento  transpositor  de  oitava.  pois  sua  escrita  corresponde  ao  som  real.  seu   .  sua  escrita   corresponde  um  intervalo  de  uma  oitava  abaixo  do  som  real.   transpõe-­‐se   um   intervalo   de   2M   acima   do   som   real.  Oposto  ao  flautim.  sua   escrita  é  uma  oitava  acima  do  som  real.  ou  flauta  em  dó.   Extensão:       Clarineta   -­‐   instrumento   de   palheta   simples.  A  flauta   não  é  um  instrumento  transpositor.   Extensão:       Flautim  ou  piccolo  -­‐  é  um  instrumento  transpositor  de  oitava.   A   clarineta   afinada   em   Sib.   Extensão:       Flauta  alto  ou  Flauta  em  Sol  -­‐  como  o  próprio  nome  diz.   Portanto.   Existem   ainda   clarinetas   afinas  em  Lá  e  em  Dó  (com  pouco  uso).  é  um  instrumento  transpositor  e  toda  melodia  escrita  para  essa  flauta   deve  ser  escrita  um  intervalo  de  4J  acima  do  som  real.  é  afinada  em  Sol.  Sua  amplitude  dinâmica  é  muito  boa.   4   Flauta  -­‐  também  chamada  de  flauta  transversa.   Extensão:       Saxofone  -­‐  o  saxofone  é  uma  mistura  de  vários  instrumentos:  é  feito  de   metal.  bastante  utilizado  na  música  popular  brasileira  e  no  jazz.  Sua  escrita   dever  ser  um  intervalo  de  3m  abaixo  do  som  real.   A   exemplo   do   que   ocorre   com   as   clarinetas.   e   possui  corpo  em  forma  de  cônica.   utiliza   boquilha   e   palheta   simples.   com   exceção   do   registro   superagudo.   como   a   clarineta.  Isso  confere  ao  saxofone  um  som   bastante  peculiar.  um  instrumento  transpositor  de  oitava.   5   som   projeta   de   maneira   igual   em   todas   as   regiões.  portanto.  como  o  oboé.   Extensão:       Requinta   -­‐   a   requinta   está   para   a   clarineta   assim   como   o   piccolo   está   para  a  flauta.  Os  tipos  de  saxofone  mais  comuns  na  música  ocidental  são   o   soprano.   Extensão:       Clarone   -­‐   é   uma   clarineta   afinada   uma   oitava   abaixo   da   clarineta   convencional.  É  afinado  em  Mib.   .  instrumento  transpositor.  sua  escrita  deve   ser  um  intervalo  de  9M  acima  do  som  real.   o   tenor   e   o   barítono.   como   o   trompete.   os   saxofones   apresentam   diferentes  afinações.   que   seguem   a   classificação   das   vozes   humanas.   o   alto.  portanto.  Os  saxofones  possuem  a  mesma  extensão  escrita  (transposta).   porém   sua   transposição  se  dá  através  de  um  intervalo  de  13M  (8a  +  6a)  acima  do  som  real.   transposição   similar   a   da   clarineta.   temos   os   instrumentos   que   utilizam   palhetas   duplas.   sua   transposição   se   dá   através   de   um   intervalo  de  9M  acima  do  som  real.   Extensão:       Sax   barítono   -­‐   à   exemplo   do   sax   alto.   Extensão:       Sax  alto  -­‐  afinado  em  Mib.  sua  transposição  se  dá  através  um  intervalo  de   6M  acima  do  som  real.   Extensão:       Sax   tenor   -­‐   afinado   em   Sib.   .   A   produção   do   som   nesses   instrumentos   se   dá   através   da   vibração  simultânea  das  duas  palhetas  presas  pelo  contato  direto  com  os  lábios.   um   intervalo  de  2M  acima  do  som  real.   6   Sax   soprano   -­‐   afinado   em   Sib.   é   afinado   em   Mib.   Extensão:       Ainda   na   família   das   madeiras.   com   exceção   de   trechos   mais   agudos   quando   se   utiliza  a  clave  de  dó  na  quarta  linha.   não   é   transpositor.   portanto   é   um   instrumento   transpositor.   Extensão:       Fagote   -­‐   assim   como   o   oboé.   Extensão:       Contrafagote   -­‐   instrumento   da   família   do   fagote.   Sua   escrita   se   dá   principalmente   na   clave   de   fá.   Extensão:     Corne  inglês  -­‐  instrumento  da  mesma  família  do  oboé.  É  afinado  em  Fá.  é  um  instrumento  transpositor  e  sua  transposição  se  dá  um  intervalo   de  5J  acima  do  som  real.   é   afinado   uma   oitava   abaixo   do   fagote.   Extensão:       .   7   São  eles:   Oboé   -­‐   instrumento   não   transpositor   (sua   escrita   corresponde   ao   som   real).   Sua   escrita   se   dá   uma   oitava  acima  do  som  real.   portanto.   A   produção   do   som   nos   instrumentos   dessa   família   não   se   dá   através   de   palhetas.  Isto  é.   Existem   trompetes   em   várias  afinações.   Suas   transposições   dependem   de   cada   afinação.   No   trombone.  as  mais  comuns  são  em  Dó  (utilizado  na  música  de  concerto)  e   em   Sib   (este   mais   utilizado   na   prática   da   música   popular).  a  primeira  posição   do  trompete  afinado  em  Sib  soará  o  Sib  som  real.  deve  ter  sua  escrita  um  intervalo  de  2M  acima  do  som   real.   como   nas   madeiras.  os  lábios  do  músico  vibram  dentro  de  uma  peça  chamada  bocal   e  realizam  a  produção  do  som.   Como   exemplo.   Diferente   das   madeiras.   Trompete   -­‐   o   sistema   de   válvulas   utilizado   no   trompete   são   os   pistões.  a  primeira  posição  da  trompa   em  Fá  soará  um  Fá  som  real.   8   A  família  dos  metais:   Os   instrumentos   de   sopro   da   família   dos   metais   são   bem   antigos.  e  assim  por  diante.  ou  seja.   a   1a   posição   (combinação   de   válvulas)   apresentará  a  série  harmônica  da  nota  de  sua  afinação.         .   Nos   trompetes.   eles   são   responsáveis   pela   mudança   do   tamanho   do   tubo.   Originalmente  eram  construídos  de  ossos  ou  chifres  de  animais.  Após  o  domínio   das   técnicas   metalúrgicas.   tomaremos   o   trompete   afinado   em   Sib   (mais   comum)   que.   nos   metais  as  notas  são  produzidas  de  acordo  com  a  variação  do  tamanho  do  tubo  (o   próprio  corpo  do  instrumento).   é   um   instrumento   transpositor.   Portanto.   os   instrumentos   passaram   a   ser   fabricados   com   metais.   um   mecanismo   relativamente   recente   que   revolucionou   a   construção   e   utilização   dos   metais   na   história   da   música   ocidental.   Os   lábios   do   instrumentista   fazem   o   papel   das   palhetas.   a   vara   (uma   peça   móvel   do   instrumento)   que   realiza  a  mudança  do  tamanho  do  tubo  durante  a  sua  execução.   onde   a   produção   das   notas   se   dá   através   do   acionamento   das   aberturas   (furos)   presentes   no   corpo   do   instrumento.   trompas   e   tubas   essa   mudança   ocorre   através   do   acionamento   das   válvulas   (pistões   ou   rotores).   como   a   clarineta  e  o  sax  soprano.   Nos   instrumentos   desta   família.   As   trompas   modernas   contam   com   um   sistema   que   permite   duas   afinações   no   mesmo   instrumento.   no   ato   da   execução.   O   processo   de   funcionamento   é   o   mesmo.  fazendo  com  que  sua  escrita  seja  feita  um  intervalo  de   5J  acima  do  som  real.  e  não  uma  nota  transposta.  Existem  trombones  de  vara  e  de   pistões   (sistema   igual   ao   utilizado   no   trompete).   Isto   porque   o   instrumentista   aprende   desde   sua   iniciação   no   instrumento   que   a   1a   posição   soará  uma  nota  real.   porém   o   trombone   de   vara   é   mais  comum.   9   Extensão:       Trompa   -­‐   diferente   do   trompete.   porém   não   é   transpositor.   sax   soprano   e   o   trompete.   assim   como   clarineta.   Extensão:       Trombone   -­‐   curiosamente.   o   sistema   de   válvulas   utilizado   na   trompa   são   os   rotores.   as   trompas   são   afinadas   em   Fá   e   Sib.   o   trombone   é   afinado   em   Sib.   que   decide.   Considera-­‐se   apenas  a  afinação  em  Fá..     Extensão:         .   A   utilização   das   duas   afinações   é   um   recuso   exclusivo   do   instrumentista.   Sendo   assim.   não   cabendo   ao   compositor   ou   arranjador   escrever   para   afinações   diferentes.   a   diferença   é   que   os   pistões   funcionam   na   vertical   (sobem   e   descem)   e   os   rotores   na   horizontal   (giram   no   próprio   eixo).   qual   afinação   soa   melhor   de   acordo   com   suas   concepções   de   timbre   e   etc.  considera-­‐se  como  a  tuba  padrão  na  música  ocidental   a  tuba   afinada  em  Fá.   como   não   possuem   trastes   como   do   violão   e   guitarra   por   exemplo.   Estes   instrumentos   são   derivados   de   um   instrumento   primitivo   da   cultura   árabe   e   foram   introduzidas   na   cultura   ocidental   durante   a   invasão  moura  na  Espanha.   As   grandes   possibilidades   técnicas   e   expressivas   das   cordas   comparadas   as   possiblidades   dos   instrumentos   de   madeiras   e   metais   da   época   são  consideradas  a  grande  razão  para  este  apogeu.  as  cordas   precisaram  passar  por  uma  transformação  na  construção  dos  seus  instrumentos   para  acompanhar  a  evolução  das  outras  famílias.  Somente  no  século  XVI  eles  tomaram   o  formato  que  conhecemos  atualmente.   Desde   então   os   grupos   de  cordas  arcadas  ocuparam  o  papel  de  destaque   e   alcançaram   seu   apogeu   no   séc   XVIII.   Os   instrumentos   de   cordas   arcadas   são   instrumentos   de   afinação   não   fixa.   Extensão:       Bombardino   -­‐   o   bombardino   é   um   tipo   de   tuba   mais   aguda   e   pode   ser   afinado  em  Dó  ou  em  Sib.   a   expressão   cordas   remete   aos   instrumentos   de   cordas   arcadas:   violino.  Tem  a  mesma  extensão  da  tuba  e.   ou   Dó.  a  tuba  não  é  um  instrumento  transpositor.  sua  escrita  dever  um  intervalo  de  2M  acima  do  som  real.  na  Idade  Média.  quando  afinado  em   Sib.   violoncelo   e   contrabaixo.   tanto   na   música   orquestral   quanto   na   camerística.     Na  família  das  cordas:   Quando   se   fala   de   música   de   concerto.   10   Tuba  -­‐  atualmente.   viola.   o   músico   deve   se   acostumar   com   as   distâncias   físicas   do   braço   no   instrumento   correspondentes  aos  intervalos  que  deseja  tocar.  apesar  de  existirem   diferentes   tamanhos  e   afinações  deste   instrumento.   .   Após  o  desenvolvimento  dos  instrumentos  das  outras  famílias.   Mesmo   sendo   afinada   em   outra   tonalidade   que   não   a   concert.   ou   da   música   dita   erudita.   11   Violino   -­‐   instrumento   mais   ágil   e   mais   agudo   da   família.  para  evitar  o  grande  número  de  linhas  suplementares  superiores.  mas  é  um  pouco  maior  e  mais   grave.   É   um   instrumento   transpositor   de   oitava.   tem   suas   cordas   dispostas  em  intervalos  de  quintas  justas.   Extensão:       Contrabaixo   -­‐   ao   contrário   dos   outros   instrumentos   da   família.   Sua   escrita   é.       .  Suas  cordas  também  são  dispostas  em  intervalos  de  5J.   Extensão:       Viola  -­‐  tem  o  mesmo  formato  do  violino.   Extensão:       Violoncelo  -­‐  possui  a  mesma  afinação  da  viola.   quase   sempre.   ou   até   mesmo   a   clave   de   sol   para   melodias   mais   agudas.   geralmente.   na   clave   de   fá.  Suas   cordas   também   são   dispostas   em   intervalos   de   5J   e   sua   escrita   é   feita.   pois   seu   som   real   soa   uma   oitava   abaixo   do   que   está   escrito.   embora   também   seja   usada   em   algumas   ocasiões   a   clave   de   dó   na   segunda   linha.  uma  oitava  abaixo.   o   contrabaixo   tem   as   cordas   afinadas   em   intervalos   de   4J.   feita   na   clave   de   dó   na   terceira  linha.  mas  são  afinadas   uma   5J   abaixo   do   violino.   além   de   estilo   e   sonoridade   desejados.  Tanto  o  violão   quanto   a   guitarra   possuem   o   mesmo   tipo   de   afinação   para   suas   cordas.   também   é   um   instrumento   transpositor   de   oitava  -­‐  seu  som  real  soa  uma  oitava  abaixo  do  que  está  escrito.   12   Extensão:       Violão   e   guitarra   -­‐   alguns   autores   consideram   violão   e   guitarra   integrantes  da  seção  rítmica  ou  cozinha.   anatômicas   e   funcionais.   Porém.   A   exemplo   do   contrabaixo.   outros   autores   consideram   estes   instrumentos   parte   integrante   da   família  das  cordas.   quando   comparado   a   outros   instrumentos.   Extensão:                     .  portanto  na  escolha  entre  violão  e  guitarra  deve-­‐se  levar  em  conta   as   diferenças   acústicas.  termos  mais  aplicados  à  música  popular.   Atualmente   já   contamos   com   violões   que   possuem   sistema   de   amplificação.   A   guitarra   surgiu   como   tentativa   de   “problemas”   do   violão   como   a   possibilidade   de   sustentar   notas   e   o   volume.   porém   não  é  regular  como  os  instrumentos  de  cordas  arcadas.  classificando-­‐os  como  instrumentos  de  cordas  dedilhadas.     .  Arranjo.   13   Baseado   no   que   foi   exposto.  Luiz  Paulo.  A  orquestra  sinfônica:  suas  histórias  e  seus   instrumentos.  GMT  Editores  Ltda.     instrumento   Afinação   Intervalo  de  transposição   (escrita)  em  relação  ao  som  real   Escreve-­‐se   Ouve-­‐se   Piccolo   Dó   8J  inferior   Dó3   Dó4   Flauta  alto   Sol   4J  superior   Dó3   Sol2   Flauta  baixo   Dó   8J  superior   Dó3   Dó2   Clarineta   Si  bemol   2M  superior   Dó3   Sib2   Clarone   Si  bemol   9M  superior   Dó3   Sib1   Requinta   Mi  bemol   3m  inferior   Dó3   Mib3   Sax  Soprano   Si  bemol   2M  superior   Dó3   Sib2   Sax  Alto   Mi  bemol   6M  superior   Dó3   Mib2   Sax  Tenor   Si  bemol   9M  superior   Dó3   Sib1   Sax  Barítono   Mi  bemol   13M  superior   Dó3   Mib1   Corne  Inglês   Fá   5J  superior   Dó3   Fá2   Contrafagote   Dó   8J  superior   Dó3   Dó2   Trompete   Si  bemol   2M  superior   Dó3   Sib2   Trompa   Fá   5J  superior   Dó3   Fá2   Contrabaixo   Dó   8J  superior   Dó3   Dó2   Violão  /   Dó   8J  superior   Dó3   Dó2   Guitarra     Referencias  bibliográficas:   • Almada.  2000.  2000.   • Sampaio.  Campinas.  Editora  da  Unicamp.  Carlos.   de   acordo   com   suas   respectivas  afinações  e  transposições.   podemos   organizar   as   informações   dos   instrumentos   transpositores   conforme   o   quadro   abaixo.  SP.
Copyright © 2021 DOKUMEN.SITE Inc.