Pragas Da Batata Doce

April 2, 2018 | Author: Eduardo Espindola | Category: Root, Beetle, Plants, Potato, Insects


Comments



Description

Pragas da Batata doceAs principais pragas, consideradas pragas-chave são broca-da-raiz (Euscepes postfasciatus, Coleoptera, Curculionidae) e a broca-das-hastes (Megastes pusialis,Lepidoptera, Pyralidae). Estas ocorrem com maior freqüência e geralmente causam danos severos, se não forem tomadas medidas de controle. A larva-arame (Conoderus sp, Coleoptera, Elateridae); as vaquinhas (Diabrotica speciosa, Coleoptera, Chrysomelidae; Diabrotica bivittula, Coleoptera, Chrysomelidaee Sternocolaspis quatuordecimcostata, Coleoptera, Chrysomelidae) e o negrito (Typophorus negritus) são também muito freqüentes (GALLO et al., 1978), mas geralmente são menos agressivos e portanto podem ser ocasionalmente considerados pragas, em condições que favoreçam a intensa reprodução do inseto. A) Broca-da-raiz - Euscepes postfasciatus, Coleoptera, Curculionidae São besouros com 3 a 5mm de comprimento, com coloração castanha ou marrom, tendo manchas claras. As fêmeas depositam seus ovos nas raízes e nas ramas da batata-doce. Nas ramas, os ovos são colocados de preferência nos nós e nas partes mais grossas, junto ao colo. Na raiz tuberosa, as fêmeas fazem um orifício de oviposição e colocam um ovo por orifício, tampando-o com material fecal, que se oxida e passa a ter uma coloração preta amarronzada. As larvas atacam tanto as ramas quanto as raízes, escavando galerias, onde são depositados os dejetos fecais . É nas raízes que elas se desenvolvem e provocam os maiores estragos; o ataque severo pode até causar a morte das partes aéreas da planta. roca-das-ramas ou broca-do-colo – Megastes pusialis, Lepidoptera, Pyralidae. As lagartas desta praga formam galerias largas dentro do caule e hastes largas, podendo se estender até às batatas. As fêmeas depositam seus ovos no caule e nas hastes da planta próximo à base, por isso recebem o nome de “broca-do-coleto”. Logo após a eclosão, as larvas penetram nas ramas, escavando galerias que podem abrigar mais de uma lagarta. Estas são inicialmente de cor rosada com pontuações escuras e, quando no último ínstar, têm cor predominante rosa com pontos negros no dorso. Geralmente as lagartas empupam por duas semanas dentro das hastes e completam o ciclo que dura, em média, 57 dias. Os adultos são mariposas pardo-escuras e medem 40 a 45mm de envergadura. (POLLARD, 1989). Larva-arame – Conoderus sp., Coleoptera , Elateridae. A larva-arame ataca as batatas, perfura o caule e outras partes subterrâneas da planta, podendo seus danos serem confundidos com os de outros insetos como a larva-alfinete. Os furos são profundos, o que diminui o valor comercial das raízes, além de facilitar a entrada de fungos e bactérias. Embora cause pequenos danos, a larva-arame apresenta a característica desejável de ser predadora de outros insetos. Os adultos são besouros verdes. Chrysomelidae As larvas cavam galerias dentro das raízes e nas ramas. Chrysomelidae Os principais danos são causados pelas larvas que fazem pequenos furos na raiz. escavando túneis que se estendem em direção ao interior da raiz e ramas. 1990). As larvas e os adultos se alimentam de raízes no campo e durante o armazenamento. como os da América Central. deixando-as rendilhadas. apresentam corpo rígido. RUBERTI. enquanto as larvas ocorrem no inverno e na primavera. Coleoptera. A fêmea põe os ovos no solo ou na base do caule da planta. com manchas amarelas nos élitros e medem 5 a 8 mm. Coleoptera. Chrysomelidae O adulto é um besouro verde-metálico. Chrysomelidae Quando adulto. Negrito da batata-doce – Typophorus nigritus. As larvas passam o inverno no interior das galerias e se empupam no solo. Coleoptera. Além do dano direto. Brentidae Há cerca de 27 espécies descritas.Os adultos apresentam a forma do corpo afilada. O adulto mede aproximadamente 8mm de comprimento. As larvas medem até 20mm de comprimento. cor verde-azulado metalizado e medem cerca de 8mm de comprimento. cilíndrico. no inicio do período de temperaturas mais elevadas (BIMBONI. típica de elaterídeos (vagalume). Vaquinhas – Sternocolaspis quatuordecimcostata. diminuindo o seu valor comercial. Alimentam-se de folhas e põe seus ovos agrupados debaixo daquelas localizadas ao nível do solo. a mais importante é Cylas formicarius elegantulus. A fêmea faz a postura dos ovos no solo e as larvas fazem pequenos furos superficiais nas raízes. Sua cabeça e os élitros são de cor azul escuro metalizado e o tórax e as . Coleoptera. Porém. caracterizando o nome comum de “larva-arame”. apresenta-se como um besouro brilhante com listas brancas e escuras nos élitros. têm formato arredondado. medindo de 7 a 10 mm de comprimento. causando danos semelhantes aos da broca-da-raiz. saltando-se quando colocados com dorso sobre o solo. Eles se alimentam das folhas e as danificam. Gorgulho da batata-doce – Cylas spp.. Em algumas oportunidades podem-se encontrar larvas no interior dos túneis um mês após a colheita. Vaquinha – Diabrotica bivittula. Coleoptera. fortemente quitinizadas (duras como couraças) e pouco flexíveis. As larvas são geralmente brancas e atingem até 10mm de comprimento. Os adultos emergem durante a primavera no início do verão. deixando-as perfuradas. a perfuração na raiz facilita a entrada de fungos e bactérias. Os danos causados pelas larvas e pelo adulto são similares aos causados pela Diabrotica speciosa. O adulto se alimenta de folhas. Os danos nas raízes são facilmente reconhecidos por causa dos excrementos encontrados nas galerias. Vaquinha (Bicho-alfinete) – Diabrotica speciosa. encontrada em países próximos ao Brasil. Os adultos ocorrem principalmente no verão. ). com inseticida à base de paration ou malation. A época de aparecimento desta praga está condicionada às chuvas. lagartas da folhagem (Syntomeida melanthus) e o bicho-bolo (Dyscinetus planatus) raramente causam danos de importância econômica.Cupim do solo – Syntermes molestus. isso acontece quando a túbera permanece no solo além do tempo necessário. em pó seco. como pulgões (Myzus sp. As larvas são brancas com cabeça marrom claro. Isóptera. Termitidae A incidência de cupim.Broca-do-caule do inhame – Xystus arnoldi. No início do aparecimento desta praga. lagartarosca (Agrotis ipsilon). Em terrenos comprovadamente infestados recomenda-se efetuar uma atração e uma gradagem polvilhando.. Coleóptera. pois cortam brotações novas da rama. e o número de gerações por ano varia de 6 a 8 (BIMBONI. cigarras (Empoasca sp.Plusia sp. em seguida. atacando o inhame não é muito comum.. Outros insetos. em geral. a depender do nível de reinfestação.patas são de cor vermelho escuro. evitando-se ventos fortes. Aphis sp. 1990). podendo provocar falhas na lavoura.. Para maior eficiência de aplicação. sobre as folhas e o solo. Noctuidae É a principal praga nos cultivos de inhame.). O controle biológico pode ser feito com Bacillus thuringienses na dose de 150-200 g do produto comercial para 100 L de água.cnptia. Referencia : http://sistemasdeproducao.embrapa. o produto deve ser aplicado nas horas mais frias do dia. Lepidóptera. pode-se fazer o controle biológico com a aplicação de Bacillus thuringiensis na dose de 150-200 g do produto comercial para 100 litros de . nos cultivos não irrigados. RUBERTI. ou à irrigação por aspersão. Curculionidae O ataque dessa praga provoca o secamento progressivo do ramo principal acima do colo. no início do aparecimento da praga (no primeiro estágio larval) sempre atingindo as lagartas. entretanto. quando ocorre infestação no solo pode ocasionar enormes prejuízos e. comprometendo o crescimento da planta e acarretando até sua morte.br/FontesHTML/Batatadoce/Batata-doce_Ipomoea_batatas/pragas. . As formigas cortadeiras se constituem praga importante somente na fase de implantação da cultura. A aplicação deve ser feita aspergindo a solução sobre e entre a folhagem do inhame. . Repetir o tratamento a intervalos de 15 dias. nos cultivos irrigados. cujos efeitos danosos são verificados pelos cortes irregulares e arrendondados entre as nervuras do limbo foliar e pelo acúmulo de excremento de cor negra.html Pragas do inhame Lagarta-da-folhagem .. revolvendo-se novamente todo o solo de plantio. Sphingidae O mandarová da mandioca é considerado uma das pragas mais importantes desta cultura. Hemiptera.embrapa. em média. pela ampla distribuição geográfica e alta capacidade de consumo foliar. intensidade e duração do ataque. podem chegar até as folhas apicais. estágio de desenvolvimento da planta. Podem ocorrer reduções no rendimento. durante os primeiros meses de desenvolvimento da cultura. a depender da cultivar utilizada. sendo que 75% dessa área é consumida no quinto ínstar.agencia.água. Mosca-branca Bemisia tabaci.Leptopharsa heveae.cnptia. castanho-escura. sendo ambos encontrados na face inferior das folhas medianas e basais da planta. quando o ataque é severo. é uma praga de ocorrência esporádica. havendo exemplares de cor verde. O dano na folhagem pode causar redução na fotossíntese e queda das folhas inferiores. sendo mais freqüentes as de cores verde e castanhoescura. pode reduzir o rendimento e até ocasionar a morte de plantas jovens. 1. Aleyrodidae . Hemíptera. entretanto. Tingidae É uma praga de hábito sugador que ocorre durante épocas secas. que correspondem aos excrementos dos insetos. período em que consome. a lagarta é difícil de ser vista na planta. Quando a infestação é severa pode ocorrer o desfolhamento da planta. mas em geral ocorre no início da estação chuvosa ou da seca. O mandarová da mandioca pode ocorrer em qualquer época do ano. a depender do nível de reinfestação. o qual.br/gestor/territorio_mata_sul_pernambucana/ arvore/CONT000gx8wsdcp02wx7ha0myh2lonxrc8hl. podendo demorar até vários anos antes de surgir um novo ataque. Referencia: http://www.107 cm² de área foliar. Quando completamente desenvolvidas. Lepidoptera. No início. onde tem desfolhado grandes plantios de mandioca. especialmente nos últimos ínstares larvais. A lagarta pode causar severo desfolhamento.html Pragas da mandioca: Mandarová. cujos sinais de ataque manifestam-se por pontuações amarelas pequenas que se tornam de cor marrom-avermelhada. O tratamento a pode ser repetido em intervalos de 15 dias. amarela e preta. Este inseto ocorre somente nas Américas. Percevejo de renda. de cor preta. O dano é causado tanto pelas ninfas como pelos adultos. O adulto é de cor cinzenta e a ninfa (fase jovem do inseto) é branca.Erinnyis ello. A lagarta passa por cinco estádios que duram aproximadamente de 12 a 15 dias. devido ao tamanho diminuto (5 mm) e à coloração. confundindo-se com a folha. a coloração das lagartas é o mais variado possível. Na face inferior das folhas aparecem inúmeros pontos pequenos. Durante os períodos secos. especialmente durante os períodos prolongados de estiagem. causa danos significativos em mandioca nos agroecossistemas das Américas. Os adultos geralmente são encontrados na face inferior das folhas da parte apical da planta. podendo destruí-lo totalmente. Como praga de alimentação direta e vetora de vírus.A mosca-branca pode ser encontrada em muitas plantas cultivadas ou nativas. África e. constroem galerias entre a medula e o córtex. as plantas atacadas podem perder suas folhas e secar. reduzindo assim a qualidade do material para plantio. podendo também afetar o estabelecimento da cultura. cuja substância é açucarada e comumente chamada de “mel” ou “mela” pelo agricultor. O dano direto do adulto consiste em amarelecimento e encrespamento das folhas apicais. na Ásia. Quando em altas populações. Quando esses insetos atacam as raízes de plantas desenvolvidas. a mosca-branca pode causar reduções no rendimento das raízes. especialmente durante épocas de secas prolongadas. embora possam afetar seriamente as plantas adultas. enquanto o dano das ninfas manifesta-se por meio de pequenos pontos cloróticos. podendo ser vistos sacudindo-se os brotos da planta para fazê-los voar. observam-se. Nas plantas jovens. penetrando pela parte seca. Atacam o material de propagação armazenado. em menor grau. tanto de adultos como ninfas. que reduz a capacidade fotossintética da planta. agregações de terra cristalizada sob as quais se localizam os cupins. sendo o ataque detectado pela presença de excrementos e serragem que saem das galerias feitas pelo inseto. devido a seus excrementos. consiste na presença de um fungo conhecido como fumagina. Tanto os adultos como as ninfas sugam a seiva das folhas. as plantas podem morrer. fazendo com que elas apresentem um secamento progressivo descendente e logo depois morram. Quando a infestação é severa. . na epiderme. Estes insetos atacam a cultura da mandioca. impedindo assim o transporte de nutrientes. Cupins Apresentam o corpo branco-cremoso e asas maiores que o abdome. Brocas do caule As larvas são encontradas no interior das hastes. especialmente se o ataque é muito prolongado. Acredita-se que o maior dano é causado quando atacam as manivas. Já as ninfas (fase jovem do inseto) podem ser encontradas na face inferior das folhas mais velhas. O dano indireto.
Copyright © 2022 DOKUMEN.SITE Inc.