Exercícios

May 21, 2018 | Author: Maria Lopes | Category: Tooth, Gunpowder, Sword, Abortion, Burn


Comments



Description

ExercíciosCONCEITO E DOCUMENTAÇÃO 1. Ciência que “age ou deve agir pela aplicação dos conhecimentos médico-biológicos na elaboração e execução das leis que dele carecem” (Flamínio Fávero): a) Direito Penal; b) Medicina Legal; c) Direito Judiciário Penal; d) Direito Constitucional; e) Direito Administrativo. 2. Afirmação simples e por escrito de um fato médico e suas consequências (Souza Lima): a) laudo; b) atestado; c) parecer; d) consulta; e) depoimento oral. 3. Documentos, a pedido do interessado, que visam unicamente ao interesse privado de qualquer pessoa: a) atestados oficiosos; b) atestados administrativos; c) atestados judiciários; d) pareceres; e) relatórios. 4. Documentos exigidos pelas autoridades administrativas para justificar um fato médico ou não: a) atestados oficiosos; b) atestados judiciários; c) atestados administrativos; d) pareceres; e) relatórios. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 144 Série Provas e Concursos 5. Documentos solicitados pela Justiça com a finalidade de justificar faltas no Tribunal do Júri: a) atestados oficiosos; b) atestados judiciários; c) atestados administrativos; d) pareceres; e) relatórios. 6. Atestado de vacinação antivariólica, atestado médico para justificar falta aos exames escolares, atestado médico apresentado por jurado justificando falta são, em sequência: a) atestado oficioso, administrativo e judiciário; b) atestado administrativo, oficioso e judiciário; c) atestado administrativo, judiciário e oficioso; d) atestado judiciário, oficioso e administrativo; e) atestado judiciário, administrativo e oficioso. 7. Identifique o artigo do Código Penal: “Dar o médico, no exercício da sua profissão, atestado falso: Pena – detenção de um mês a um ano. Parágrafo único. Se o crime é cometido com o fim de lucro, aplica-se, também, a multa de (...)”: a) art. 302; d) art. 129; b) art. 158; e) art. 121. c) art. 184; 8. Descrição minuciosa de um fato médico e suas consequências, requisitada por autoridade competente (Tourdes): a) atestado; b) depoimento oral; c) relatório; d) consulta; e) parecer. 9. Identifique os conceitos. “Relatório ditado ao escrivão, durante ou logo após o exame.” “Relatório redigido por um dos peritos logo após o exame.” a) Laudo – relatório. b) Auto – parecer. c) Auto – laudo. d) Laudo – auto. e) Relatório – laudo. 10. Parte inicial do relatório, onde figuram qualificação dos peritos; autoridade que determinou o exame; local, dia, hora; qualificação do paciente; declaração do perito de haver prestado compromisso legal e transcrição dos quesitos: a) comemorativo (histórico); b) preâmbulo; c) visum et repertum (descrição); d) discussão; e) conclusão. Exercícios 145 Série Provas e Concursos 11. Registro de todas as informações, de todos os dados colhidos pelo perito nas indagações d) discussão. Parte do relatório em que os peritos afastarão todas as hipóteses possíveis e capazes de gerar confusão e evidenciarão sua maneira pessoal de sentir e pensar: a) comemorativo (histórico). metódica. e) conclusão. Gomes): a) comemorativo (histórico). Gomes): a) comemorativo (histórico). . singela de todos os fatos apurados diretamente pelos peritos (H. e) conclusão.a que houver procedido (H. b) preâmbulo. d) discussão. 14. c) visum et repertum (descrição). 13. e) conclusão. Descrição minuciosa. c) visum et repertum (descrição). c) visum et repertum (descrição). e) conclusão. b) preâmbulo. Parte do relatório em que o perito sintetizará o seu ponto de vista. clara. b) preâmbulo. c) visum et repertum (descrição). d) discussão. 12. d) discussão. baseando-se sempre em elementos objetivos e comprovados seguramente: a) comemorativo (histórico). b) preâmbulo. O número de peritos para a execução do exame médico previsto pelo Código de Processo Penal é de: a) 1. afirmativas e negativas: a) resposta aos quesitos.15. Assinale a sequência dos componentes de um relatório. e) Preâmbulo – respostas aos quesitos – comemorativo (histórico) – visum et repertum (descrição) – discussão – conclusão. b) Preâmbulo – visum et repertum (descrição) – comemorativo (histórico) – discussão – conclusão – respostas aos quesitos. c) visum et repertum (descrição). c) Preâmbulo – comemorativo (histórico) – visum et repertum (descrição) – conclusão – respostas aos quesitos. e) indefinido. d) discussão. 16. d) 3. d) Preâmbulo – comemorativo (histórico) – visum et repertum (descrição) – conclusão – respostas aos quesitos. 18. d) 4. b) preâmbulo. . e) conclusão. Parte final do relatório. b) 2. onde o perito deve dar respostas precisas e concisas e. Embora permitindo que outros médicos sejam nomeados. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 146 Série Provas e Concursos 17. a) Preâmbulo – comemorativo (histórico) – visum et repertum (descrição) – discussão – conclusão – respostas aos quesitos. sempre que possível. o Código de Processo Civil considera apenas: a) 1. c) 3. c) 4. 20. d) consulta. Preâmbulo. b) atestado. e) indefinido. discussão. toma o nome de: a) auto. Tratando-se de necroscopia. exposição. d) consulta. b) protocolo. c) parecer. 22.b) 2. b) atestado. c) parecer. . e) atestado. com vistas a esclarecer dúvidas levantadas acerca de um relatório: a) laudo. o relatório. d) consulta. c) consulta. d) parecer. Resposta escrita a uma consulta feita a um ou mais especialistas. e) depoimento oral. um ou mais especialistas. com vistas a esclarecer dúvidas levantadas acerca de um relatório: a) laudo. Quesito apresentado por interessados. 19. e) depoimento oral. c) parecer. b) atestado. 21. em sua parte propriamente objetiva ou descritiva. conclusões e respostas aos quesitos são componentes de um: a) laudo. e) Identificação – identidade – identidade – identificação.” “Determinação da qualidade ou atributo de alguma coisa ou alguém. d) consulta. Exercícios 147 Série Provas e Concursos IDENTIDADE – IDENTIFICAÇÃO 24. d) relatório. c) reconhecimento.e) depoimento oral.” a) Identidade – identificação – identidade – identificação. 25. d) Identificação – identidade – identificação – identificação. segundo registro ou inspeção e julgamento são fases da: a) identidade. b) identificação. Identifique os conceitos. e) depoimento oral.” “Qualidade de ser a mesma coisa. c) Identificação – identificação – identidade – identidade. Primeiro registro ou fichamento. b) atestado.” “Emprego de meios adequados para determinar a identidade ou a não identidade. “Soma de caracteres que individualizam uma pessoa. distinguindo-a das demais. c) parecer. . e não diversa. 23. Presença do perito diante do júri para esclarecer possíveis dúvidas existentes no relatório que realizou: a) laudo. b) Identidade – identidade – identificação – identificação. Quanto à responsabilidade médico-legal. b) policial ou judiciária – funcional. O modo de andar. a identificação é dividida em: a) identificação policial. raça são alguns dos subsídios para a identificação médico-legal: a) física. d) policial ou judiciária – psíquica. Estatura (ossos). e) identificação pericial. d) física e funcional. a voz. 26.e) parecer. b) identificação física. a identificação pode ser dividida em: a) médico ou pericial – policial ou judiciária. b) funcional. física e funcional. c) psíquica. d) física e funcional. funcional e psíquica. b) funcional. d) identificação pericial. 27. e) médica ou pericial – funcional. 28. física e funcional. 29. a acuidade sensorial são alguns dos elementos para identificação médico-legal: a) física. funcional e psíquica. funcional e psíquica. c) identificação policial. . Segundo o material que deve ser estudado e o seu manuseio. c) médica ou pericial – psíquica. e) física e psíquica. e) física e psíquica. c) psíquica. dentes. c) amarelos. e) as alternativas b e c estão corretas. b) funcional. 32. e) física e psíquica. A forma do crânio. causa e efeito das diversas identidades. d) vermelhos. d) física e funcional. 33. a medida dos membros. o índice cefálico. b) às dimensões da face. compõe o quadro da identidade médico-legal: a) física. as dimensões da face. subdolicocéfalos. sub-braquicéfalos são os componentes da classificação dos indivíduos quanto: a) ao índice cefálico. e) negros jovens. b) do sexo. 31. Dolicocéfalos. mesaticéfalos. O mecanismo psíquico. . c) psíquica. a cor da pele são alguns dos recursos na identificação: a) da raça. O ângulo facial é máximo nos indivíduos: a) brancos. d) as alternativas a e b estão corretas. os cabelos. o ângulo facial. c) da idade.Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 148 Série Provas e Concursos 30. b) negros. mais largo relativamente para cima.c) ao ângulo facial. Ossos delicados. b) Ovários. mulatos. mamelucos. cafuzos. b) Mamelucos. tórax ovóide. 35. malares menos salientes. 34. d) aos cabelos. 37. e) Cafuzos. mulatos. sacro mais baixo são elementos para a identificação: a) do sexo na mulher. 36. a) Mamelucos. branco x negro. Entre os órgãos femininos citados nas alternativas. e) à cor da pele. cafuzos. Assinale a sequência que satisfaça os seguintes cruzamentos: branco x índio. d) da idade no homem. cafuzos. e) do pseudo-hermafrodita. Exercícios 149 Série Provas e Concursos c) da idade na mulher. O desenvolvimento ósseo e a distribuição dos pelos são elementos sinaléticos de grande . c) Estômago. mamelucos. negro x índio. b) do sexo no homem. e) Esôfago. cafuzos. bacia com maiores diâmetros transversais. c) Mulatos. a) Mamas. d) Útero. mulatos. mamelucos. assinale aquele que apresenta maior resistência à queima e à putrefação. d) Mulatos. e) sexo (adulto). das fontanelas. e) as alternativas b e c estão corretas.importância na determinação: a) do sexo. c) raça. 38. c) da idade. completa-se a ossificação. osteossutural ou adulto. b) da raça. d) membros. destacando-se a bregmática. A presença nos pontos de junção óssea do crânio. Com o desenvolvimento. c) ossos em geral. d) as alternativas a e b estão corretas. b) crânio. d) idade (adulto). e) nariz. que tendem a desaparecer progressivamente a partir da idade de: . d) as alternativas a e b estão corretas. o completo desenvolvimento e soldadura dos ossos são elementos para determinação: a) do sexo. b e c estão corretas. 40. senil ou atrófico são os três períodos de desenvolvimento do(s): a) dentes. b) da raça. Os pontos de ossificação. são subsídios importantes para identificar a(o): a) idade (criança). 41. b) sexo (criança). c) da idade. formando-se as suturas. e) as alternativas a. 39. Fontanelar ou infantil. As degenerações gordurosas. e) aos 90 anos. b) 30 a 40 anos. 44. as unhas friáveis. . a pele seca. útero. e) da raça no morto. d) 50 a 70 anos. rins. b) aos 70 anos. b) da raça no vivo. e) 40 a 70 anos. o peso diminuído do pulmão. testículos. cérebro. as rugas. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 150 Série Provas e Concursos 43. d) aos 40 anos. a atrofia dos alvéolos e maxilares. a calvície. c) 70 anos. as manchas pigmentadas. As suturas totalmente sinostosadas.a) 40 a 50 anos. baço. formando o crânio um único bloco ósseo. além das verificações citadas nas questões anteriores. c) aos 50 anos. d) do sexo no morto. c) da idade no morto. 42. são elementos para a determinação: a) do sexo no vivo. é característica do período de idade que começa: a) aos 60 anos. aumento da próstata. O gasto dos dentes. o arco senil da córnea são elementos de menor relevância para determinação: a) da raça. fígado. idade adulta. aparecem normalmente em torno de: a) 4 ou 5 anos. mocidade. idade adulta. 48. b) feto. feto. e) as alternativas b e c estão corretas. d) as alternativas a e b estão corretas. mocidade. mocidade. idade adulta. d) 6 ou 7 anos. 45. c) feto. c) 32 a 20 dentes. em sequência: a) 18 a 30 dentes. e) 2 ou 3 anos. e a involução dentomaxilar são observações que nos permitem identificar. d) idade adulta. b) 3 ou 4 anos. permanentes. e) idade adulta. b) 20 a 32 dentes. A primeira dentição ou temporária e a segunda dentição ou permanente apresentam. d) 30 a 18 dentes. a radiografia do punho e da palma da mão de um só lado. segunda infância. segunda infância. feto. mocidade. c) da idade. segunda infância. 47. Os dentes molares. segunda infância. c) 5 ou 6 anos. 46. A radiografia do esqueleto. a formação do alvéolo destinado ao dente siso. com certa aproximação. os limites de idades citados na sequência: a) feto. e) 20 a 30 dentes.b) do sexo. segunda infância. mocidade. Assinale a sequência de idade (aproximada) que melhor corresponde ao aparecimento . b) identificação. b) Unhas. 18 a 24 anos. c) sinais individuais. 8. sociais. espécie animal e costumes. capaz de resistir até mesmo ao tempo de carbonização. erisipela. a) 8. d) Dentes. c) Próstata. inscrições comuns. históricas. segundo as imagens marcadas. amorosas ou eróticas. e) as alternativas a e b estão corretas. dos(as): a) tatuagens. 18 a 20 anos. Exercícios 151 Série Provas e Concursos 49. 8 e 11 anos. d) 20. e) 15. d) as alternativas b e c estão corretas. Essa é a divisão. Fleimões. a) Ossos. tuberculose são alguns dos resultados da falta de higiene no processo de: a) tatuagem. Assinale o órgão identificador da idade. 50. 51. 20 e 25 anos. sífilis. .dos dentes permanentes: incisivos laterais. c) 18. c) destatuagem. b) 11. patrióticas. 11. caninos e sisos. religiosas. Belicosas ou militares. profissionais. 8 e 11 anos. d) as alternativas a e b estão corretas. gangrena. possuidor de extrema dureza. b) sinais profissionais. e) Útero. No processo de identificação dactiloscópica. As tatuagens apresentam grande interesse para a Medicina Legal porque: a) constituem sinal de identidade realmente particular do indivíduo. Dentre as moléstias capazes de apagar os desenhos papilares. c) sarampo. estatura e cicatrizes. 52. d) varíola. na identificação. ao requisito técnico da imutabilidade: a) peso. leva-se em conta o exame: a) da pele.e) as alternativas a e c estão corretas. c) da epiderme. e) as alternativas b e c estão corretas. c) mutilações. d) as alternativas a e b estão corretas. b) lepra. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 152 Série Provas e Concursos . c) são sinais naturais do indivíduo. e) dermatose em geral. b) das cristas papilares. e) as alternativas b e c estão corretas. estatura e cicatrizes. d) da derme. b) oferecem dados sobre o comportamento social do indivíduo. 55. Elementos sinaléticos que melhor atendem. 53. podemos citar a(o): a) tuberculose. b) pavilhão da orelha. d) as alternativas a e b estão corretas. impressões digitais e dorso do nariz. 54. e) da polpa digital. b) Herschel. presilha interna. Arco. identifica a notação: . d) Leonídio Ribeiro. O numerador da fração. usam-se as seguintes notações: ARCO – A ou 1 PRESILHA INTERNA – I ou 2 PRESILHA EXTERNA – E ou 3 VERTICILO – V ou 4 As anotações literais e numéricas representam. presilha externa e verticilo são as observações fundamentais da classificação dactiloscópica proposta por: a) Vucetich. e) João Paulo Vieira. aparecem a partir do: a) sexto mês. d) mínimo – indicador. c) Welker. b) Herschel. e) indiferente. c) mínimo – polegar. 57. Os desenhos formados na face das mãos e na planta dos pés. o sistema de identificação dactiloscópica utilizado é o de: a) Vucetich. 59. No Brasil. c) décimo segundo mês. d) Leonídio Ribeiro.56. e) nono mês. e) João Paulo Vieira. série. Com relação à “individual dactiloscópica” ou “fórmula dactiloscópica”: 60. em sequência: a) polegar – demais dedos. 58. c) Welker. b) terceiro mês. d) primeiro mês. pelas cristas papilares. b) indicador – demais dedos. Para elaboração de uma fórmula dactiloscópica. substituindo.a) da mão direita. 62. A série representa: a) mão direita: polegar. Exercícios 153 Série Provas e Concursos 63. b) a presilha interna do polegar da mão esquerda. e) a presilha externa do polegar da mão direita. O denominador da fração. secção. Além dos tipos fundamentais do Sistema Vucetich. substituindo. anular. presilha externa. d) a presilha externa do polegar da mão esquerda. c) do polegar direito. e) de todos os dedos da mão direita. e) as notações estão erradas em todas as alternativas. no dedo polegar. c) mão direita: a mesma notação de a. d) do polegar esquerdo. e) do polegar direito. arco. presilha interna. no dedo médio. presilha externa por interna. d) mão esquerda: a mesma notação de a. b) mão esquerda: a mesma notação de a. identifica a notação: a) da mão direita. presilha externa. mínimo. A notação E no denominador representa: a) o arco do polegar da mão direita. c) a presilha interna do polegar da mão direita. indicador. médio. b) da mão esquerda. c) de todos os dedos da mão direita. 64. verticilo. 61. verticilo por arco. d) do polegar esquerdo. existem outros pontos característicos . b) da mão esquerda. e) 234. b) 302. São eles: a) ilhota e cortada. .” 1o – Incapacidade para as ocupações habituais por mais de trinta dias. 4o – Aceleração do parto. desde que passageiras. c) identificação por DNA. com duração inferior a trinta dias. c) 121. c) forquilha e encerro. isto é. b) identificação dactiloscópica. o artigo que trata da ofensa à integridade moral e à saúde é o: a) 129. d) 233. Método moderno com mínima margem de erro na identificação da paternidade: a) identificação sanguínea. e) as alternativas a e b estão corretas. b e c se completam. e) as alternativas a. 3o – Debilidade permanente de membro. d) identificação por semelhança física. 2o – Perigo de vida. No Código Penal. b) bifurcação.que permitem individualizar totalmente as impressões digitais. TRAUMATOLOGIA 66. 1o – Incapacidade permanente para o trabalho. sem ocasionar riscos de vida. “Lesões resultantes de uma ofensa à integridade corporal ou à saúde de outrem. 67. 65. d) as alternativas a e b se completam. sentido ou função. 2o – Enfermidade incurável. 3o – Perda ou inutilização de membro, sentido ou função. 4o – Deformidade permanente. 5o – Aborto. Os três grupos de lesões caracterizam, em sequência, segundo o Código Penal (não importa que sejam dolosas ou culposas): a) lesão leve, grave e gravíssima; b) lesão grave, leve e gravíssima; Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 154 Série Provas e Concursos c) lesão leve, gravíssima e grave; d) lesão grave, gravíssima e leve; e) lesão gravíssima, grave e leve. 68. Paralisia de um dedo e perda do paladar por um traumatismo nervoso são causas possíveis de: a) incapacidade permanente para o trabalho; b) incapacidade para as ocupações habituais, por mais de trinta dias; c) debilidade permanente de membro, sentido ou função; d) perigo de vida; e) enfermidade incurável. 69. Na rotina pericial, as fraturas, com exceção das do nariz (desde que não ocorram afundamentos ou sequelas graves), são consideradas: a) incapacidade permanente para o trabalho; b) incapacidade para as ocupações habituais, por mais de trinta dias; c) debilidade permanente de membro, sentido ou função; d) perigo de vida; e) enfermidade incurável. 70. Feridas penetrantes do abdômen e do tórax, hemorragias abundantes, estados de choque, queimaduras generalizadas, fraturas do crânio e da coluna vertebral, acompanhadas de sintomatologia grave, constituem, comumente: a) incapacidade permanente para o trabalho; b) incapacidade para as ocupações habituais, por mais de trinta dias; c) debilidade permanente de membro, sentido ou função; d) perigo de vida; e) enfermidade incurável. 71. Traumatismo físico ou psíquico que resulta na expulsão do feto vivo caracteriza: a) aborto; b) aceleração do parto; c) lesão grave; d) as alternativas a e b estão corretas; e) as alternativas b e c estão corretas. 72. A amputação ou perda funcional dos braços e das pernas, a alienação mental e a cegueira são lesões que resultam em: a) incapacidade permanente para o trabalho; b) enfermidade incurável; c) perda ou inutilização de membro, sentido ou função; d) deformidade permanente; e) as alternativas a, c e d estão corretas. 73. Cicatrizes exuberantes, quelóides, desenvolvem-se com maior facilidade nas pessoas de pele: a) branca; d) branca e amarela; b) escura; e) branca e escura. c) amarela; Exercícios 155 Série Provas e Concursos 74. As lesões citadas nas questões 68, 69 e 70 caracterizam lesões corporais: a) leves; b) graves; c) gravíssimas; d) graves e gravíssimas; e) leves e graves. 75. União e soldadura dos bordos e planos profundos das feridas, ausência de infecção e regularidade linear de cicatriz, reparação do tecido em torno de oito dias caracterizam uma cicatrização: a) por primeira intenção; b) por segunda intenção; c) quelóide; d) as alternativas a e c estão corretas; e) as alternativas b e c estão corretas. 76. Cicatriz larga, retraída e antiestética é resultado de uma cicatrização: a) por primeira intenção; b) por segunda intenção; c) quelóide; d) as alternativas a e b estão corretas; e) as alternativas a e c estão corretas. d) as alternativas a e b estão corretas. c) lesão grave.” a) Doença. 80. 79. 78. “Desarranjo na disposição material do corpo. e) as alternativas a e d estão corretas. e) Enfermidade ou doença.77. c) das lesões gravíssimas. b) da perda ou inutilização de membro. e) as alternativas b e c estão corretas. c) Moléstia. capaz de agir traumaticamente sobre o organismo. caracteriza um instrumento: . e) as alternativas b e c estão corretas. b) aceleração do parto. ou com morte imediata à expulsão. sentido ou função. Traumatismo físico ou psíquico que resulte na expulsão do feto morto. d) Moléstia ou doença. As cicatrizes (não recuperáveis por processos médicos) compõem o quadro: a) das deformidades permanentes. c) o período da gravidez. b) Enfermidade. d) lesões gravíssimas. caracteriza: a) aborto. d) as alternativas a e c estão corretas. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 156 Série Provas e Concursos 81. É fato que descaracteriza a aceleração do parto e o aborto: a) a ignorância do estado por parte do agressor. b) a expulsão de um monstro ou mola. Objeto rombo. c) contundentes passivas. Uma colisão de veículos provoca. c) contundente passiva. d) perfurocortante. e) as alternativas a e b estão corretas. hematomas. 82. 85. As quedas e as explosões são exemplos de ações: a) contundentes simplesmente. c) contundentes passivas. uma ação: a) contundente simplesmente. 84. d) contundentes combinadas. Escoriações.a) cortante. socos e pontapés são exemplos de ações: a) contundentes simplesmente. . fraturas e luxações são lesões típicas de instrumentos: a) cortantes. e) contundente. b) perfurantes. b) contundentes ativas. d) contundente combinada. b) perfurante. e) as alternativas a e b estão corretas. geralmente. derrames subcutâneos de serosidade. feridas contusas. Atropelamentos. e) as alternativas a e c estão corretas. 83. equimoses. d) contundentes combinadas. b) contundentes ativas. c) cortocontundente. b) contundente ativa. A presença de crosta serosa. gotas de sangue. c) no vivo e no morto. Perda epidérmica traumática que deixa o córion a nu. b) no morto. e) no vivo ou quando a morte se produz logo após o trauma. d) no morto ou quando a morte se produz logo após o trauma. crosta são aquelas produzidas: a) no vivo. Escoriações cobertas de serosidade albuminosa. As escoriações apergaminhadas.c) cortocontundentes. c) hematoma. de cor vermelho-castanha. e) no vivo ou quando a morte se produz logo após o trauma. d) ferida contusa. Exercícios 157 Série Provas e Concursos 88. b) equimose. . 89. e) fratura. Esse é o conceito de: a) escoriação. d) contundentes. e) fratura. são aquelas produzidas: a) no vivo. b) hematoma. b) no morto. e) perfurocontundentes. d) no morto ou quando a morte se produz logo após o trauma. 86. d) ferida contusa. crosta soro-hemática e crosta hemática favorece o diagnóstico quanto à extensão da(o): a) equimose. 87. c) no vivo e no morto. 92. d) as alternativas a e b estão corretas. b) fraturas. d) ferida contusa. equimoses pequenas como uma cabeça de alfinete. Compressão. A importância médico-legal da escoriação consiste na observação: a) de sua extensão. 91. petéquias e sugilação. 90. 93. e) feridas contusas. b) de sua localização. c) hematoma. muito próximas entre si. e amplas zonas de infiltração hemorrá- gica compõem em sequência as diversas características que permitem denominar as equimoses superficiais em: a) sufusões. tração. Derrames hemáticos. sugilação e petéquias. Equimoses múltiplas. sufusões e petéquias. Esse é o conceito de: a) escoriação. e) sugilação. b) sufusões. e) as alternativas b e c estão corretas. c) de sua forma. sucção e esforço são mecanismos de formação das(os): a) escoriações. c) equimoses. e) fratura. em que o sangue extravasado se infiltra e coagula nas malhas do tecido. . pequeninas como grãos de areia. sugilação e sufusões.c) escoriação. d) petéquias. petéquias e sufusões. c) sugilação. b) equimose. d) hematomas. negro. azul. azul. podemos observar: . negro e azul. verde entre o 7o e 12o dia e amarelada do 13o ao 17o dia. negra no 2o e 3o dia. c) ferida contusa. negro. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 158 Série Provas e Concursos 95. negro e azul. verde e amarelo. é. Essa evolução favorece a possibilidade de precisar a época do atentado (cronologia) em que resultou a(o): a) escoriação. Como diferença entre livores cadavéricos e equimoses. d) vermelho-escuro. c) vermelho-claro. em ordem evolutiva: a) amarelo. violeta. a sucessão de cores que se apresentam durante a evolução de uma equimose. vermelho-escuro.94. negro. b) verde. O espectroequimótico. violeta. amarelo. violeta. verde e amarelo. azul do 3o ao 6o dia. isto é. verde e amarelo. e) vermelho-escuro. e) hematoma. b) fratura. Vermelho-claro no 1o dia. 96. vermelho-escuro. violeta. violeta. azul. d) equimose. verde. c) a forma do instrumento contundente. b) equimose. c) cortes tanto nas regiões dos livores quanto das equimoses permitem a fluência do sangue. e) as alternativas a. d) cortes tanto nas regiões dos livores quanto das equimoses não permitem a fluência do sangue.a) cortes na região dos livores permitem a fluência do sangue. d) hematomas. Esse é o conceito de: a) escoriação. A observação das equimoses permite ao perito esclarecer (importância médico-legal): a) em que região do corpo foi produzida a lesão. c e d estão corretas. sim. na região da equimose. c) equimoses em geral. 99. 98. d) a natureza do atentado e a data provável da violência. b) equimoses profundas. . e) fraturas. não. b) se o paciente se encontrava vivo no momento do traumatismo. migração para local distante de onde ocorreu o traumatismo são características das(os): a) equimoses superficiais. Coleções sanguíneas. c) hematoma. quatro a cinco dias após a violência. b. Aparecimento sob a pele. e) o tipo de perícia não permite a diferenciação. que descola a pele. produzidas pelo sangue derramado. na região da equimose. 97. b) cortes na região dos livores não permitem a fluência do sangue. d) equimose.d) ferida contusa. c) escoriação. aspecto tormentoso no seu interior. e) fratura. c) petéquias. Hematomas que constituem saliência na superfície cutânea são denominados: a) sugilação. d) hematoma. deslocamento da pele próxima e derrame hemorrágico externo são características da(o): a) ferida contusa.” Conceito de: a) escoriação. resultantes do descolamento da pele sob a ação do traumatismo. Forma irregular. 103. b) sufusões. agindo de modo tangencial à mesma. 102. escoriações dos bordos. b) equimose. c) derrames subcutâneos de serosidade. É o mecanismo pelo qual se dão as feridas contusas: . d) hematomas simplesmente. e) fratura. 100. e) fratura. “Grandes bolsas de linfa. e) bossas sanguíneas. Exercícios 159 Série Provas e Concursos 101. b) hematoma. identifique o tipo de fratura neste caso: um indivíduo. b) tração. c) torção. d) completas simples. esquirolosas e cominutivas. na sequência: a) cominutivas. c) arrebentamento. completas simples e cominutivas. b e c estão corretas. c) completas simples. esquirolosas e completas simples. b) Fratura direta. caindo em pé de grande altura. É o mecanismo pelo qual se dão as fraturas: a) compressão. 105. cominutivas e esquirolosas. 104. e) O caso não aceita a classificação. quanto ao ponto de ocorrência. e) as alternativas a. c) Fratura indireta. e) as alternativas b e c estão corretas. Fratura com dois fragmentos ósseos. fratura com três a seis fragmentos ósseos.a) compressão. fraturou a coluna vertebral. b) flexão. d) as alternativas a e b estão corretas. d) O caso não pode ocorrer. d) as alternativas a e b estão corretas. Essas observações permitem classificar as fraturas em relação ao grau de continuidade óssea. a) Fratura simplesmente. 106. completas simples e esquirolosas. e) esquirolosas. Sabendo-se que as fraturas. . são classificadas em diretas e indiretas. b) cominutivas. c) gravíssimas. c) equimose. Essa série de características refere-se a: a) fratura. podendo ser acompanhada ou não da rotura dos ligamentos ou de lesões da cápsula que envolve as articulações. e) fratura das costelas. Amnésia. d) ferida contusa. são classificadas como lesões: a) leves. d) leves ou graves. b) fratura do crânio. Essas características compõem o quadro da sintomatologia da: a) fratura em geral.Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 160 Série Provas e Concursos 107. líquido cefalorraquidiano. mastóideas. faríngeas. b) luxação. presença de sangue no líquido cefalorraquidiano. 110. meningite. e) hematoma. ou de substância nervosa pelo nariz e pelo ouvido. 109. d) fratura da bacia. Perda de contato entre as superfícies articuladas. epilepsia e perturbações mentais são algumas das complicações . Equimose subconjuntiva. observável pela punção lombar. c) fratura da coluna. e) graves ou gravíssimas. As fraturas. em geral. b) graves. palpebrais. cervicais. saída de sangue. 108. com frequência. retrógrada e anterógrada. e) as alternativas a. martelos. ferimentos produzidos por instrumentos contundentes habituais. anterógrada e retroanterógrada. posteriores ou simultaneamente anteriores e posteriores ao traumatismo. d) as alternativas a e b estão corretas. e) as alternativas a. retroanterógrada e anterógrada. bastões. b) retrógrada. São instrumentos contundentes habituais: a) dentes. São contusões frequentes na prática médico-legal: a) ferimentos produzidos pelas mãos e pelos pés do homem. Instrumentos que. esmagamentos por veículos pesados. c) facas. 112. d) retrógrada.resultantes dos traumatismos contundentes sobre o crânio. A amnésia pode referir-se aos fatos ou acontecimentos anteriores. produzem feridas incisas: a) perfurantes. b e c estão corretas. retrógrada e retroanterógrada. e) retroanterógrada. pedras. as denominações: a) anterógrada. c) anterógrada. b) dentadas. Exercícios 161 Série Provas e Concursos 113. b e c estão corretas. barras. . c) quedas de grandes alturas. b) contundentes. agindo sobre a pele e nos órgãos. retroanterógrada e retrógrada. pedras. b) pedras. d) as alternativas a e b estão corretas. martelos. 111. recebendo. incisa simplesmente e com retalho. e) Com retalho. Assinale a alternativa que as denomine em sequência. hemorragia geralmente abundante são características da ferida: a) punctória. e) pérfuroincisa. b) contusa. 115. destaca certa porção saliente do corpo. a) Incisa simplesmente. com retalho e incisa simplesmente. e) cortocontundentes. 2o – O instrumento penetra obliquamente. com retalho e mutilante. Essas são as características dos três tipos de feridas incisas. d) Mutilante. ausência de outros vestígios traumáticos em torno da lesão. 116. b) degola. Incisão mais ou menos profunda na parte anterior do pescoço toma o nome de: a) decapitação. d) incisa. b) Mutilante. atravessando os tecidos de lado a lado. 114. Bordos nítidos e regulares. 3o – O instrumento. d) perfurocortantes. secção perfeita dos tecidos moles subcutâneos. deixando pendente do corpo um retalho preso por uma das extremidades. . 1o – O instrumento penetra os tecidos em direção mais ou menos perpendicular à superfície do corpo. regularidade do fundo da ferida. c) Incisa simplesmente. mutilante e incisa simplesmente.c) cortantes. c) cortocontusa. mutilante e com retalho. d) as alternativas a e b estão corretas. ou sobre a laringe. c) esgorjamento. e) as alternativas b e c estão corretas. e) as alternativas b e c estão corretas. c) esgorjamento. um centro e uma cauda de saída. Incisões que provocam a separação da cabeça do resto do corpo tomam o nome de: a) decapitação. d) as alternativas a e b estão corretas. b) degola. c) cauda de saída mais alongada. 118. e) as alternativas b e c estão corretas. d) as alternativas a e b estão corretas. o instrumento cortante produz uma ferida com presença de uma cauda de entrada. Com relação a essas características. mais abrupta. d) as caudas são mais profundas que o centro. 120. b e c se completam. Incisão mais ou menos profunda na parte posterior do pescoço toma o nome de: a) decapitação. De regra. 117. Ferida situada entre a laringe e o osso hióide. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 162 Série Provas e Concursos 119.c) esgorjamento. e) as alternativas a. b) degola. observa-se geralmente: a) caudas menos profundas que o centro. b) cauda de entrada mais curta. afastamento das bordas . c) um gume e uma ponta. d) um gume e uma ou mais pontas. profundidade e orientação muito variável são características da(o): a) decapitação. 1o – Seção de um grosso vaso. 123. e) as alternativas b e c estão corretas. c) machado. bisturi. bisturi. São fatores determinantes da morte por: a) decapitação. 121. 122. b) martelo. 2o – Seção dos nervos frênico e pneumogástrico. produzindo hemorragia fulminante. 124. punhal. e) ferida mutilante. e) um ou mais gumes e uma ponta. d) as alternativas a e b estão corretas. c) esgorjamento. 3o – Formação de uma embolia gasosa. guilhotina. c) esgorjamento. São instrumentos cortantes habituais: a) navalha. Instrumentos que. 4o – Asfixia. b) um ou mais gumes. d) ferida com retalho. lâmina.da ferida muito acentuado. Instrumentos cortantes são aqueles que apresentam: a) um gume. agindo sobre a pele e os órgãos. d) ferida com retalho. produzem feridas punctórias: . b) degola. e) ferida mutilante. bisturi. b) degola. abdômen) é qualificada de: a) cavitária. b) cortantes. d) perfurocortantes. c) perfurocortantes. Ferida punctória é qualificada de: a) cavitária. d) empalação. d) cortocontundentes. é qualificada de: . 125. e) cortocontundentes. b) penetrante. b) contundentes. e) perfurantes. e) incisa. Exercícios 163 Série Provas e Concursos 126. 127. d) empalação. Ferida punctória penetrante que “vara” o corpo ou um segmento de membro ou órgão. com reduzido diâmetro transverso: a) cortantes.a) perfurantes. de uma ou mais pontas. b) penetrante. c) contundentes. Ferida punctória penetrante que invade uma cavidade de organismo (tórax. c) transfixante. Instrumentos. c) transfixante. 128. e) incisa. ainda exercem lateralmente ação de corte são denominados: a) cortantes. 130. d) empalação. b) perfurantes. c) contundentes. canivete. e) pérfuroincisas. 131. São exemplos de instrumentos perfurocortantes de um só gume e uma só ponta: a) bisturi. d) empalação. b) penetrante. e) perfurocortantes. d) perfurantes. d) cortocontundentes. 132. e) transfixante. Feridas produzidas por instrumentos perfurocortantes recebem o nome de: a) contusas. c) contusa.a) cavitária. penetrando- o por sua parte inferior. c) cortocontusas. além de perfurar o organismo. tem-se uma lesão do tipo: a) cavitária. Instrumentos que. 129. b) cortantes. b) penetrante. . c) contusa. faca de ponta. Quando uma haste pontiaguda fere mais ou menos profundamente o corpo. e) transfixante. d) duas pontas e um gume. floretes. 134. Ferimentos em forma de “botoeiras” são característicos dos instrumentos: a) perfurocortantes de um só gume. c) perfurocortantes. agulha. As Leis de Filhos e Langer são importantes para o diagnóstico das lesões provocadas por instrumentos: a) cortantes. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 164 Série Provas e Concursos 133.b) faca de ponta. d) estilete. c) uma ponta e vários gumes. 136. e) estilete. c) faca de ponta. e) duas pontas e dois gumes. b) perfurantes. d) canivete. canivete. canivete. Limas. e) as alternativas b e c estão corretas. . “estoques” e baionetas são exemplos de instrumentos perfurocortantes de: a) uma ponta e um gume. Exemplo de instrumento perfurocortante de dois gumes e uma ponta: a) punhal. b) espada. espada. faca de ponta. c) agulha. d) as alternativas a e b estão corretas. 135. e) espada. espada. faca de ponta. canivete. b) uma ponta e dois gumes. 139. b) antiga. Pólvora que tem como base o algodão-pólvora ou nitrocelulose: a) negra. c) perfurantes. b) cortantes. c) contundentes. d) perfurocortantes. 138. salitre e enxofre. d) as alternativas a e b estão corretas. Exercícios 165 Série Provas e Concursos 140.b) perfurocortantes de dois gumes. c) contundentes. Projéteis de arma de fogo são exemplos de instrumentos: a) perfurantes. com a propriedade de . Lesões que apresentam orifício com bordos contundidos e mortificados são características dos instrumentos: a) perfurantes. 137. Pólvora formada pela mistura de carvão. e) perfurocontundentes. e) perfurocortantes. d) as alternativas a e b estão corretas. d) perfurocontundentes. b) cortantes. e) as alternativas b e c estão corretas. e) as alternativas b e c estão corretas. c) piroxilada. negro de fumo e queimaduras são elementos que podem estar presentes: a) na ferida de entrada. d) piroxilada ou negra. 141. Incrustações cutâneas de grãos de pólvora não comburados recebem a denominação de: a) tatuagens das armas de fogo. c) buracos de mina. Lesões produzidas na pele pelos gases da explosão quando os tiros são deflagrados a curta distância ou com a arma apoiada são conhecidas por: a) tatuagens das armas de fogo.queimar-se rapidamente em espaço fechado: a) negra. b) no trajeto. d) na ferida de entrada e orifício de saída. e) não caracteriza a pólvora. e) zonas de contorno. . 144. e) as alternativas b e c estão corretas. b) piroxilada. b) ferida de entrada. b) antiga. c) no orifício de saída. Faixa de contusão. c) piroxilada. c) buraco de mina. 143. Tatuagens de cor negra ou de cor esverdeada são produzidas por pólvora do tipo: a) negra. orla de enxugo. d) orifício de saída. c) negra ou piroxilada. tatuagem. e) zonas de contorno. d) orifício de saída. 142. b) ferida de entrada. d) as alternativas a e b estão corretas. b) zona de tatuagem. e) zona de queimadura. zona de tatuagem. ou orla de contusão. 146. d) as alternativas a e b estão corretas. Zona que se encontra nas proximidades do orifício de entrada. resultado da “limpeza” dos resíduos de pólvora pela pele: a) orla de contusão. d) zona de esfumaçamento. b) trajeto.e) na ferida de entrada e trajeto. 145. Faixas de contusão ou zona de contusão. orla de enxugo. c) orla de enxugo. e) as alternativas a e c estão corretas. . Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 166 Série Provas e Concursos 147. b) zona de tatuagem. 148. Incrustação de grãos de pólvora e poeira em torno do orifício de entrada: a) orla de contusão. zona de esfumaçamento e zona de queimadura ou de chamuscamento são elementos médico-legais da(o): a) ferida de entrada. d) zona de esfumaçamento. c) orifício de entrada. c) orla de enxugo. e) zona de queimadura. Produto da escoriação e do atrito do projétil que mortifica os tecidos circundantes: a) orla de contusão. . Depósito facilmente removível de grãos de pólvora e poeira em torno do orifício de entrada: a) orla de contusão. das vestes. c) atinge a pele de raspão. d) zona de esfumaçamento. 149. produzida por tiros com arma apoiada ou a curta distância: a) orla de contusão. d) zona de esfumaçamento. b) zona de tatuagem. e) zona de queimadura. 152. e) apresenta curso oblíquo. mesmo. c) orla de enxugo. c) orla de enxugo. 150. b) termina em cavidade fechada. Chamamos “trajeto em fundo de saco” quando o caminho que o projétil percorre no organismo: a) apresenta orifício de saída. b) zona de tatuagem. 151. d) zona de esfumaçamento. Combustão dos pelos e. d) apresenta curso perpendicular. e) zona de chamuscamento. c) orla de enxugo. Chamamos trajeto aberto quando o caminho que o projétil percorre no organismo: a) apresenta orifício de saída. e) zona de chamuscamento.b) zona de tatuagem. d) cortocontundentes. O machado. c) contundentes. São características do orifício de saída: a) geralmente maior que o de entrada. b) perfurantes. 153. d) tem curso perpendicular. São caracteres peculiares das lesões produzidas por explosões: . e) perfurocontundentes. b e c estão corretas. e) tem curso oblíquo. a enxada e o facão são exemplos de instrumentos: a) cortantes.b) termina em cavidade fechada. c) presença de fragmentos de tecidos na ferida. 156. e) as alternativas b e c estão corretas. b) à curta distância ou à queima-roupa. e) as alternativas a. As zonas de tatuagem. Exercícios 167 Série Provas e Concursos c) de longe. 154. d) as alternativas a e b estão corretas. c) atinge a pele de raspão. b) não apresenta as zonas de entrada. de esfumaçamento e de chamuscamento são características dos tiros: a) com arma apoiada. 155. d) as alternativas a e b estão corretas. a foice. marcas elétricas. d) marcas elétricas. radiodermites. radiodermites e vitriolagem. – É a carbonização. de todos os tecidos. eritemas. assinale a sequência que as identifique. constituindo os eritemas. 158. d) as alternativas a e b estão corretas. 3o . – Somente a pele é atingida. c) marcas elétricas. 159. b) queimaduras.a) formação de escaras. b e c estão corretas. Com base nas características a seguir. rádio e líquidos cáusticos recebem as denominações: a) vitriolagem. raios X. radiodermites e marcas elétricas. b) vitriolagem. – A lesão atinge a derme e o tecido conjuntivo subcutâneo. eritemas e radiodermites. c) destruição e mortificações localizadas. as lesões produzidas por eletricidade. e) as alternativas a. tendência a grandes hemorragias. dores. d) eritemas. eritemas. Segundo Lussena. e) radiodermites. marcas elétricas e vitriolagem. c) marcas elétricas. a) 1o . eritemas e radiodermites. Embora classificadas vulgarmente como queimaduras. mais ou menos profunda. – São formadas de flictemas ou vesículas. b) facilidade de infectar. as queimaduras variam do 1o ao 4o grau. Agentes térmicos produzem no organismo lesões denominadas: a) vitriolagem. 2o . formando escaras. vitriolagem. 157. e) eritemas. 1o . como pulso acelerado. b) 2o . inapetência e leve irritação das vias digestivas compõem. 2o e 1o graus. no vivo. secura na boca. 1o e 4o graus. pele avermelhada. 2o . 2o . 3o . 3o e 4o graus.e 4o graus. d) 4o . c) 3o . e) 4o . 3o e 1o graus. Fenômenos reacionais brandos. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 168 Série Provas e Concursos 160. a sintomatologia . 163. e) no vivo e no morto. c) de 1o grau. chamamos de: . d) as alternativas a e c estão corretas. são características externas das queimaduras: a) no vivo. c) de 2o ao 4o grau. pulso fraco e rápido compõem. brilhante. apergaminhado. 161. liso. 162. b) no morto. no vivo. b) graves. b) graves.das queimaduras: a) leves. d) as alternativas a e c estão corretas. respiração lenta. À ação da descarga elétrica natural sobre um indivíduo. c) de 1o grau. e) as alternativas b e c estão corretas. Flictemas rompidos. delírio. convulsões. a sintomatologia das queimaduras: a) leves. apresentando o córion a descoberto. d) de 2o grau. produzindo a morte. e) as alternativas b e c estão corretas. Reações no sistema nervoso como insônia. exitus interruptus. d) fulguração. Os raios podem produzir na pele desenhos vermelhos. Exercícios 169 Série Provas e Concursos 166. exitus retardatus. d) as alternativas a e b estão corretas. equimose nas serosas. sangue espesso e coagulado. Hiperemia visceral. c) eletroplessão. em zigue- -zague ou parecendo ramos de árvores. 165. b) inanição. levemente salientes. b) inanição. e) eletroplessão. c) de 1o . exitus dilatus são mecanismos da morte por: a) internação. d) fulguração. b) no morto. e) as alternativas b e c estão corretas. b) figuras de Lichtenberg. c) insolação. 164. Esses desenhos são conhecidos por: a) figuras de raio. Exitus instantaneus. c) insolação. equimoses nas mucosas do aparelho digestivo são características internas das queimaduras: a) no vivo. e) eletroplessão.a) intermação. e) no vivo e no morto. 169. b) queimadura de 3o grau. c) teoria das alterações do sangue. . São teorias que explicam a morte nas queimaduras: a) teoria do choque nervoso. b) 2o grau.grau. d) 4o grau. d) de 2o grau. 168. 167. b e c estão corretas. c) 3o grau. A “atitude de boxeador” é uma posição característica do corpo que sofreu: a) queimadura de 2o grau. e) 3o e 4o graus. Carbonização é a queimadura de: a) 1o grau. d) as alternativas a e b estão corretas. e) as alternativas a. b) teoria das intoxicações. Hipertermia cutânea. b) inanição. que têm como causa o calor solar: a) intermação. d) fulguração. e) as alternativas c e d estão corretas. b) inanição. e) eletroplessão. disúria. e) eletroplessão. d) fulguração. mortais ou não. d) carbonização. d) fulguração. b) inanição. 1o – Rigidez cadavérica precoce e bem acentuada. c) insolação. . 170. 172.c) queimadura de 4o grau. dor epigástrica são sinais de: a) intermação. 171. Acidentes causados por um foco de calor artificial: a) intermação. c) insolação. Acidentes. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 170 Série Provas e Concursos 173. c) insolação. e) eletroplessão. 2o – Manchas de hipóstase de cor lívida e distribuídas pelo tórax, costas e braços. 3o – Espuma abundante na boca. 4o – Resfriamento lento do corpo. 5o – Encéfalo com hiperemia e congestão das meninges. 6o – Coração com consistência muito dura. 7o – Pulmões com equimoses subpleurais e edema interno. 8o – Hipertermia interna de outras vísceras. 9o – Sistema venoso repleto de sangue. 10o – Lesões típicas do sangue. São lesões características da morte por: a) intermação; b) inanição; c) insolação; d) fulguração; e) eletroplessão. 174. Segundo Callisseu, as lesões produzidas pelo frio (geladuras) variam, de acordo com as características, em 1o , 2o e 3o graus. Com base nas características a seguir, assinale a sequência em que se identifiquem: – rubefação ou eritema; – flictemas; – mortificação dos tecidos, aparecendo, depois, um quadro de gangrena. a) 1o , 2o e 3o graus. b) 1o , 3o e 2o graus. c) 2o , 1o e 3o graus. d) 2o , 3o e 1o graus. e) 3o , 4o e 1o graus. 175. A fadiga é consequência da ação de energias de ordem: a) bioquímica; b) mista; c) biodinâmica; d) física; e) físico-química. ASFIXIOLOGIA FORENSE 176. Cianose da face, espuma, projeção da língua, equimoses externas e livores cadavéricos precoces são alguns dos elementos presentes no cadáver que sucumbiu à: a) intermação; b) asfixia; c) insolação; d) fulguração; e) inanição. 177. São sinais internos da morte por asfixia: a) sangue líquido e negro; b) equimoses viscerais; E Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 172 Série Provas e Concursos 183. Os sulcos pálidos ou moles, com sua cor próxima à da pele ou azulada, são características da ação: a) de instrumento de poder compressivo reduzido; b) de instrumento de poder compressivo forte; c) de instrumento, tais como gravatas, lençóis; d) as alternativas a e c estão corretas; e) as alternativas b e c estão corretas. 186. Linha argentina. fios. b) equimose sanguínea. . de cor castanho-escura. b) de instrumento de poder compressivo forte. Os sulcos apergaminhados ou duros. b) no pescoço do estrangulado. Sangue negro e fluido. lesões do osso hióide. d) sufocação. das meninges. do estômago. c) esganadura. e) as alternativas b e c estão corretas.184. petéquias ou manchas de Tardieux. equimoses sanguíneas. Características dos sulcos apergaminhados em que o tecido conjuntivo subcutâneo se condensa e desidrata por compressão. c) de instrumento. deixando debaixo uma estria circular de cor branca que acompanha a direção do sulco: a) linha argentina. d) no pescoço do sufocado. semelhante a couro e consistência firme são característicos da ação: a) de poder compressivo reduzido. lesões carotidianas. congestão do cérebro. dos intestinos e dos pulmões são características internas da morte por: a) enforcamento. e) no pescoço do enforcado e do esganado. roturas musculares. tais como cordas. d) as alternativas a e c estão corretas. arames. b) estrangulamento. 185. lesões das cartilagens e lesões da coluna vertebral são lesões presentes: a) no pescoço do enforcado. mucosa dos brônquios congestionadas e recobertas de espuma. e) asfixias em geral. 187. c) no pescoço do esganado. São fatores que compõem o quadro do mecanismo da morte por enforcamento: a) respiratório. c) equimoses sanguíneas e roturas musculares. rotura das carótidas. lesões da coluna vertebral. São sinais que melhor caracterizam o enforcamento em vivo: a) rotura das carótidas. d) lesões das cartilagens e lesões do osso hióide. e) lesões carotidianas e lesões das cartilagens. sufusões e lesões da túnica externa da carótida recebem. e) sinal de Amusat e manchas de Tardieux. respectivamente. b) sinal de Amusat e sinal de Friedberg. Exercícios 173 Série Provas e Concursos 189. d) sinais de asfixia acentuados. e) sinais de asfixia. c) lesões da coluna vertebral. c) manchas de Tardieux e sinal de Amusat. 188. e) lesão das cartilagens. d) lesão do osso hióide. d) manchas de Tardieux e sinal de Friedberg. As lesões do enforcamento que mais caracterizam a grande violência do ato são: a) linha argentina e equimoses sanguíneas. 191. Rotura da túnica interna da carótida. b) rotura do aparelho laríngeo. 190. as denominações: a) sinal de Friedberg e sinal de Amusat. b) linha argentina e roturas musculares.c) rotura muscular. lesões da coluna. . rotura do aparelho laríngeo. c) esganadura. 195. c) nervoso. 193. e) respiratório. É lesão a distância provocada pelo estrangulamento: a) espuma rósea na laringe e na traqueia. Constrição do pescoço feita por um laço cuja força atuante que o traciona é a mão humana: a) estrangulamento. . d) as alternativas a e c estão corretas. b) enforcamento. b) dificilmente apergaminhado. língua procidente. b e c estão corretas. e) as alternativas a. e) enforcamento e estrangulamento. hemorragia do ouvido e sulco são sinais externos da(o): a) enforcamento. vultuosa e violácea. c) sufocação. c) profundidade uniforme. d) respiratório e circulatório. Face tumefeita. 192.b) circulatório. b) esganadura. d) sufocação. pontilhado hemorrágico distribuído sobre a face e as conjuntivas exteriores. d) estrangulamento. circulatório e nervoso. boca e narinas com espuma esbranquiçada ou branco-sanguinolenta. É característica do sulco no estrangulamento: a) direção horizontal. e) afogamento 194. b) congestão pulmonar acompanhada de espuma esbranquiçada. e) as alternativas a. de acordo com os itens a seguir. b e c estão corretas. c) lesões hemorrágicas das partes moles do pescoço. b e c estão corretas. São lesões locais provocadas pelo estrangulamento: a) lesões nas carótidas. c) equimose das meninges e da substância cerebral. 197. Assinale. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 174 Série Provas e Concursos 196. b) lesões das cartilagens da laringe e do osso hióide. e) as alternativas a. d) as alternativas a e b estão corretas. d) as alternativas a e b estão corretas. I – Sulco único II – Sulco múltiplo III – Profundidade variável IV – Profundidade uniforme V – Interrompido VI – Contínuo VII – Direção oblíqua ascendente VIII – Direção horizontal IX – Apergaminhado X – Não se apergaminha XI – Acima da laringe XII – Sobre a laringe . a alternativa que corresponda à sequência de elementos sinaléticos do sulco no enforcamento e no estrangulamento. XI. V. 198. X. X. Exercícios 175 . e) Enforcamento – VIII. d) esganadura. V. Estrangulamento – VIII. Estrangulamento – I. XIV. b) escoriações situadas à esquerda ou à direita da linha média do pescoço. VI. XI. c e d estão corretas. VIII. XI. XII. VII. XII. V. IX. XIV. III. b) enforcamento. b. VI. V. XIV. XVI. XIV. VIII. IX. XIII. IX. VIII. VII. IV. XIII. X. XI. III. IX. e) esganadura ou estrangulamento. Estrangulamento – II. d) Enforcamento – I. Estrangulamento – I. VII. VII. e) as alternativas a. V. III. IV. d) disfonia e disfagia. 199. X. XI. XII. VI. XIII. c) tumefação cervical. c) sufocação. XIII. b) Enforcamento – II. VI. IX. II. São vestígios geralmente presentes nos sobreviventes à esganadura: a) equimoses situadas à esquerda ou à direita da linha média do pescoço. VII.XIII – Alto XIV – Baixo a) Enforcamento – I. X. c) Enforcamento – I. III. III. II. XI. Estrangulamento – II. dificuldade de movimentar o pescoço. IV. XII. VI. II. XIII. Modalidade de asfixia em que a constrição do pescoço é executada diretamente pelas mãos: a) estrangulamento. IV. circulatório e nervoso. e) as alternativas a. e) respiratório. d) respiratório e circulatório. fraturas das cartilagens. d) equimoses e escoriações pericervicais apergaminhadas. lesões vasculares. É(São) fator(es) que compõe(m) o mecanismo da morte por esganadura (o(s) mesmo(s) do enforcamento e do estrangulamento): a) respiratório. d) esganadura. . b) enforcamento. Modalidade de asfixia mecânica em que o obstáculo à entrada do ar no aparelho respiratório não é produzido pela submersão nem pela constrição do pescoço: a) estrangulamento. 203. b) roturas musculares. c e d estão corretas. tais como: a) equimoses e hematomas das partes moles do pescoço. c e d estão corretas. b) exoftalmia. c) nervoso. 201. c) fraturas do osso hióide. É modalidade de sufocação: a) oclusão direta das narinas e da boca. A morte por esganadura deixa sinais externos no cadáver. tais como: a) petéquias (pontilhado escarlatiniforme de Lacassagne). c) sufocação. b. equimoses epicranianas. 204. e) as alternativas a. A morte por esganadura pode deixar sinais internos no cadáver. b. 202.Série Provas e Concursos 200. língua procidente. b) circulatório. e) afogamento. otorragia. d) espuma rósea na traqueia. c) face pálida ou cianosada. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 176 Série Provas e Concursos 207. São sinais locais no cadáver do indivíduo que sofreu oclusão das narinas e da boca: a) equimoses e escoriações. d) as alternativas a e b estão corretas. e) oclusão suicida. b e c estão corretas. 205. . e) as alternativas a. b e c estão corretas. c) congestão ocular. b) oclusão acidental e oclusão criminosa. b) cor violácea na face. criminosa e acidental. b. O diagnóstico médico-legal distingue as seguintes modalidades de oclusão das narinas e da boca e dos orifícios da faringe e da laringe: a) oclusão acidental e oclusão suicida. b) espuma na traqueia e na laringe. 206. d) as alternativas a e b estão corretas. É sinal presente na face e no pescoço do cadáver do indivíduo que sofreu oclusão das narinas e da boca: a) pontilhado escarlatiniforme (na face e no pescoço). d) oclusão suicida e oclusão criminosa.b) oclusão da faringe e da laringe. d) confinamento em espaço fechado e soterramento. e) as alternativas a. c) enfisema e congestão pulmonar. c) compressão torácica. c) oclusão suicida e oclusão acidental. e) as alternativas a. c e d estão corretas. caracterizadas por cor violácea da face. e) no sobrevivente de confinamento. d) congestão das meninges e do encéfalo. Fratura dos arcos costais. c) congestão pulmonar e visceral. b. É elemento geralmente presente na necropsia de vítimas da oclusão dos orifícios da faringe e da laringe: a) corpo estranho no interior da árvore respiratória. e) as alternativas a. do pescoço e da parte superior do tórax. d) no sobrevivente de compressão torácica. 209. e) as alternativas a. ou cianose cérvico-facial de Le Dentut. 212. b) espuma rósea na traqueia. c e d estão corretas. b) no cadáver de vítima de compressão torácica. 211. c) soterramento. lesões e roturas dos pulmões e sinais gerais de asfixia são . b) petéquias pulmonares internas. c) enfisema e congestão pulmonares. estão presentes: a) no cadáver de vítima de soterramento.208. Tipo de sufocação provocada por força excessiva bloqueando os movimentos respiratórios: a) compressão torácica. d) petéquias subpleurais. d) as alternativas a e b estão corretas. petéquias do pericárdio e do pericrânio. 210. b) confinamento em espaço fechado. c e d estão corretas. A necropsia revela: a) espuma na traqueia e na laringe. c) no sobrevivente de soterramento. e) as alternativas b e c estão corretas. A máscara equimótica de Morestin. b. 215. e) oclusão dos orifícios das narinas e da boca. c) confinamento. c) pele pálida. e) as alternativas a. b. 213. e) oclusão das narinas e da boca. b) compressão torácica. d) oclusão dos orifícios da faringe e da laringe. c) confinamento. e) oclusão das narinas e da boca. b) compressão torácica. c e d estão corretas. 216. Exercícios 177 Série Provas e Concursos 214. . b) umidade do cadáver e dos objetos próximos pelos vapores da respiração. Modalidade de sufocação provocada pela escassez de oxigênio em recinto fechado: a) soterramento. d) oclusão dos orifícios da faringe e da laringe. Asfixia produzida pela penetração de líquidos nas vias respiratórias: a) afogamento ou submersão. c) confinamento. É sinal exterior dos cadáveres vítimas de confinamento: a) persistência da temperatura do corpo muito tempo após a morte. d) equimoses do peito e das regiões escapulares. d) oclusão dos orifícios da faringe e da laringe.elementos da necropsia das vítimas de: a) soterramento. Sufocação provocada por um meio pulverulento: a) soterramento. b) compressão torácica. b) soterramento; c) compressão torácica; d) sufocação; e) estrangulamento. 217. São possíveis fases sequentes do afogamento: a) fase de apneia, fase de dispneia e fase de asfixia; b) fase de dispneia, fase de apneia e fase de asfixia; c) fase de asfixia, fase de apneia e fase de dispneia; d) fase de asfixia, fase de dispneia e fase de apneia; e) fase de apneia, fase de asfixia e fase de dispneia. 218. Morte provocada pelo contato com a água, sem que haja o afogamento imediato: a) submersão – asfixia; b) submersão – inibição; c) submersão; d) as alternativas a e b estão corretas; e) as alternativas a e c estão corretas. 219. – Resfriamento do cadáver. – Rigidez cadavérica precoce. – Livores cadavéricos geralmente róseos. – Pele anserina, principalmente nas coxas e antebraços. – Cor esverdeada e escura da pele da face e do crânio. – Maceração epidérmica. – Enfisema putrefativo. – Cogumelos de espuma. – Presença de corpos estranhos. São alguns dos sinais externos do(a): a) soterramento; b) sufocação; c) esganadura; d) estrangulamento; e) afogamento. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 178 Série Provas e Concursos 220. É(São) sinal(is) interno(s) do afogamento: a) espuma traqueobrônquica; b) enfisema aquoso; c) diluição do sangue; d) partículas sólidas nos pulmões; líquido de afogamento nas vias digestivas; e) as alternativas a, b, c e d estão corretas. 221. “Cabeça de negro” é o termo clássico para caracterizar: a) putrefação dos afogados de cor negra; b) putrefação dos afogados de cor branca; c) putrefação dos soterrados de cor negra; d) putrefação dos soterrados de cor branca; e) putrefação em geral. 222. Vítimas de morte por submersão-inibição (afogados brancos) e vítimas de morte por submersão-asfixia (afogados azuis) apresentam, respectivamente, no estágio pré- -putrefação, faces: a) pálida e azulada; b) azulada e pálida; c) pálida e pálida; d) azulada e azulada; e) não existe denominação característica. 223. Gases lacrimogêneos, gases esternutatórios, gases vesicantes, gases sufocantes e gases tóxicos compõem uma modalidade de asfixia por gases chamados: a) industriais; b) de combate; c) das habitações; d) anestésicos; e) de combate e anestésicos. 224. Bromureto de benzila, promacetona e metil-etil-cetona são gases classificados como: a) lacrimogêneos; b) esternutatórios; c) vesicantes; d) sufocantes; e) tóxicos. 225. Difenil-cloroarsina, etil-dicloroarsina e cianureto de difenil-arsina são gases classificados como: a) lacrimogêneos; d) sufocantes; b) esternutatórios; e) tóxicos. c) vesicantes; 226. Tosse violenta, vômitos, espirros, fotofobia, conjuntivites, irritação da mucosa nasal, estupor e astenia são alguns dos fenômenos produzidos na asfixia por gases: a) lacrimogêneos; d) sufocantes; b) esternutatórios; e) tóxicos. c) vesicantes; Exercícios 179 Série Provas e Concursos 227. Sulfureto de etila diclorado, também chamado iperita ou gás de mostarda, é o principal b) esternutatórios. e) tóxicos. dispneia. Opressão do tórax. Úlcera da córnea. necrose dos pulmões. 228. d) sufocantes. c) vesicantes. destruição da mucosa da traqueia e dos brônquios. b) esternutatórios. d) sufocantes. Cloro e cloropiarsina são gases classificados como: a) lacrimogêneos. infecção brônquica. cefaleia. e) tóxicos. d) sufocantes. 229. c) vesicantes. taquicardia ou bradicardia e ulcerações da pele são alguns dos fenômenos produzidos na asfixia por gases: a) lacrimogêneos. e) tóxicos. e) tóxicos. b) esternutatórios. taquicardia.representante dos gases: a) lacrimogêneos. c) vesicantes. c) vesicantes. . d) sufocantes. hipotensão e edema agudo dos pulmões são alguns dos fenômenos produzidos na asfixia por gases: a) lacrimogêneos. b) esternutatórios. 230. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 180 Série Provas e Concursos 233. c) vesicantes. b) esternutatórios. espuma brônquica.231. d) tóxicos. sangue fluído. . das amígdalas. cloreto de etila e protóxido de nitrogênio são os principais representantes dos gases: a) de combate. c) anestésicos. 232. classificados como: a) lacrimogêneos. 234. b) das habitações. d) sufocantes. Congestão pulmonar e visceral. elementos toxicoló- gicos. b) industriais. e) tóxicos. c) industriais. e) anestésicos. hipertrofia do timo. Clorofórmio. éter. e) tóxicos. nefrite e miocardite são alguns dos elementos presentes no cadáver de vítimas dos gases: a) de combate. Ácido cianídrico e óxido de carbono são gases responsáveis por mortes fulminantes. d) das habitações. d) das habitações. Vapores nitrosos e do metano são os principais representantes do grupo dos gases: a) de combate. e) cloro.b) industriais. equimoses. atuando química ou bioquimicamente sobre o organismo. O óxido de carbono. b) cloreto de etila. b) gases em geral. d) das habitações. “Toda substância que. muito tóxica para o organismo humano. c) bromacetona. substância inodora. sangue de cor rósea viva. c) álcool. TOXICOLOGIA FORENSE 237. lesa a integridade corporal ou a saúde do indivíduo. é um dos principais responsáveis pelas asfixias por gases: a) de combate. d) óxido de carbono. b) industriais. sufusões e hemorragias são sinais cadavéricos da morte por: a) ácido cianídrico. Livores róseos. Esse é o conceito de: a) venenos. 238. e) tóxicos. trombose. a idade e o sexo. 236. e) as alternativas a e b estão corretas. . músculos e tecidos com coloração vermelha. São condições individuais modificadoras dos efeitos dos venenos: a) o peso. c) anestésicos. 235. c) anestésicos. d) psicotrópicos. incolor. ou lhe produz a morte”. e) de combate e industriais. d) tolerância. d) as alternativas a e b se completam. c) idiossincrasia. e) hábito. e) hábito. d) tolerância. c) a mitridatização. c) prostração. a alergia e o hábito. Sensibilidade de algumas pessoas a determinado veneno: a) mitridatismo. b) diarreia. b. 241. e) as alternativas a. c) idiossincrasia.b) a idiossincrasia. 242. pele e mucosas. É sintoma que leva à suspeição do envenenamento: a) vômito. b) sensibilidade. e) as alternativas a. b e c se completam. b e c estão corretas. Resistência de algumas pessoas a determinado veneno: a) mitridatismo. b) via endérmica. b) sensibilidade. a tolerância e a doença. c) diretamente pela corrente sanguínea. d) alteração da face. Exercícios 181 Série Provas e Concursos 239. c e d estão corretas. e) as alternativas a. . É(São) via(s) de penetração do veneno no organismo: a) via gastrintestinal e vias respiratórias. d) somente pela via gastrintestinal. 240. ou doença. c) Infortunística. médico e jurídico. permanente ou temporária. O óleo de rícino não deve ser empregado como purgativo nos envenenamentos: a) pelo fenol. d) as alternativas a e b estão corretas. b) Traumatologia.” a) Sexologia. da capacidade . c) pelos ácidos cáusticos e pelos álcalis cáusticos. INFORTUNÍSTICA 245. ácido fênico e creolina. a perda total ou parcial. pelos álcalis cáusticos. O óleo de rícino deve ser empregado como purgativo nos envenenamentos: a) pelos ácidos cáusticos. lesão corporal. b) pelos preparados de mercúrio. d) as alternativas a e b estão corretas. que determina a morte. Acidente que se verifica pelo exercício do trabalho ou em consequência dele. provocando. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 182 Série Provas e Concursos 246.243. b e c estão corretas. perturbação funcional. d) Psicopatologia. “Conjunto de conhecimentos que cuidam do estudo teórico e prático. c) pelo fenol. b) pelo fósforo e inseticidas. suas consequências e meios de preveni-los e repará-los. dos acidentes do trabalho e doenças profissionais. 244. ácido fênico e creolina. direta ou indiretamente. b e c estão corretas. e) Asfixiologia. e) as alternativas a. e) as alternativas a. A cegueira total. A perda anatômica ou a impotência funcional. c) incapacidade total e permanente. e) as alternativas b e c estão corretas. incapacidade total e permanente. Caracteriza o acidente de trabalho: a) a presença de outras causas agravadoras da lesão. c) acidentes de automóveis. b) incapacidade parcial e permanente. reduz a capacidade de ganho empregado. e) as alternativas a. conceituando-se como partes essenciais a mão e o pé. caracteriza: a) incapacidade total e permanente. c) incapacidade temporária. de mais de um membro. ou que. Esse é o conceito de: a) acidente em geral. 247. c) qualquer lesão sofrida pelo empregado fora do horário de trabalho. d) as alternativas a e b estão corretas. b) acidentes domésticos. em suas partes essenciais. incapacidade parcial e permanente. b e c estão corretas. incapacidade temporária. d) morte. 248. de qualquer maneira. incapacidade temporária. São consequências que podem resultar de um acidente de trabalho: a) morte. b) incapacidade parcial e permanente. d) as alternativas a e b estão corretas. d) acidentes de trabalho. 249. 250.para o trabalho. e) infortunística. b) haver relação de causa e efeito entre o evento e a possível morte ou incapacidade. a perda da visão de um olho e a redução simultânea de mais da metade . e) as alternativas a e b estão corretas. d) as alternativas a e b estão corretas. d) Himenologia. Exercícios 183 Série Provas e Concursos SEXOLOGIA FORENSE 252. Lesões orgânicas ou perturbações funcionais graves e permanentes de qualquer órgão vital. determinam: a) incapacidade total e permanente. c) incapacidade temporária. 253. b) incapacidade parcial e permanente. e) as alternativas b e c estão corretas. Parte da Sexologia Forense que estuda os problemas médico-legais relacionados com o casamento: a) Obstetrícia Forense. caracterizam: a) incapacidade total e permanente. Capítulo da Medicina Legal que estuda os problemas médico-legais ligados ao sexo: a) Traumatologia Forense. c) incapacidade temporária. b) Erotologia Forense. . e) Sexologia Forense. ou quaisquer estados patológicos reputados incuráveis. c) Himenologia Forense. d) as alternativas a e b estão corretas. b) Erotologia Forense. 251. e) as alternativas b e c estão corretas.da visão do outro. b) incapacidade parcial e permanente. c) hirsutismo. e) a partir do quinto mês de vida. e) as alternativas a e d estão corretas. . A diferenciação sexual deve ocorrer no embrião: a) a partir do primeiro mês de vida. b) estados missexuais. b) virilização. funcional ou psicológica são considerados: a) estados intersexuais. Estado resultante de lesão das supra-renais ou dos ovários. b) virilização. b e c estão corretas. d) eunucoidismo. e) as alternativas a e b estão corretas. Estado caracterizado pela aparição de sintomas de castração com atrofia do pênis e dos testículos: a) masculinização. 256. c) a partir do terceiro mês de vida.c) Himenologia Forense. provocados pela indiferenciação anatômica. b) a partir do segundo mês de vida. d) estados homossexuais. d) a partir do quarto mês de vida. caracterizado pela transfiguração sexual: a) masculinização. 257. d) Himenologia. c) estados intermediários. 255. e) as alternativas a. Estados sexuais intermediários. 254. d) as alternativas b e c estão corretas. c) masculinização. c) masculinização. e) as alternativas a e b estão corretas. ou sofridas pelo ovo durante o desenvolvimento: . e) Erotologia. d) hermafroditismo. quer mentalmente: a) Sexologia. Estado intersexual que se caracteriza pela alteração dos caracteres funcionais secundários. possam melhorar ou prejudicar as qualidades raciais das gerações futuras. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 184 Série Provas e Concursos 258. 260. sob o controle social. quer física. b) missexualismo crítico. d) hermafroditismo. b) missexualismo crítico. e) feminização. 261. d) Tanatologia. Estudo dos fatores que.c) eunucoidismo. permanecendo normal a sexualidade propriamente dita: a) missexualismo psíquico. b) Eugenia. c) Sociologia. Estados mórbidos ligados a perturbações sofridas pelas células germinativas no momento da fecundação. 259. Estado intersexual transitório que ocorre na chamada idade crítica: a) missexualismo psíquico. e) feminização. d) esquizofrenia. 264. b) aborto. Vasectomia ou remoção de porção do canal deferente. Interrupção propositada da gestação toda vez que razões científicas ponderáveis autorizarem a suposição de que determinada gravidez ofereceria toda probabilidade de dar nascimento a um ser que colocasse em risco a vida da gestante: a) esterilização. d) as alternativas a e b estão corretas. b) aborto. e) epilepsia. c) aborto eugênico. 263. d) esterilização. São fatores de impedimentos matrimoniais: a) identidade de sexos. e) as alternativas a. e) as alternativas a e d estão corretas. 262.a) plastotoxias. c) esterilização. c) vasectomia. Exercícios 185 Série Provas e Concursos . consaguinidade. b e c estão corretas. d) seleção. no homem. c) anomalias e doenças. e salpingotomia ou remoção de porção das trompas uterinas são técnicas de: a) interdição do casamento. b) degenerações. e) aborto eugênico. b) insuficiência de idade. b) irmãos. Impotência masculina caracterizada por efeitos na conformação do órgão copulador: . c) coitofobia. c) colaterais de 3o grau. d) 21 e 16 anos. mediante autorização médica. são idades mínimas previstas por lei para o homem e a mulher: a) 16 e 18 anos. Quanto à consaguinidade. d) pseudoimpotência. e) as alternativas b e c estão corretas. e) as alternativas b e c estão corretas. mediante autorização médica. 266. Em relação ao casamento. d) as alternativas a e b estão corretas. o Código Civil brasileiro não autoriza o casamento de: a) ascendentes e descendentes. 268. Quanto à consaguinidade. Incapacidade para efetuar o ato sexual ou para procriar: a) impotência. e) dispareumia. b) frigidez. c) colaterais de 3o grau. c) 18 e 16 anos. 269. b) irmãos. o Código Civil brasileiro autoriza o casamento de: a) ascendentes com descendentes. e) 16 e 17 anos. d) as alternativas a e b estão corretas. 267.265. b) 16 e 21 anos. e) coeundi funcional. b) concipiendi. e) coeundi funcional. 271. c) oligospermia ou espermatozóides anormais. e) as alternativas a. Impotência própria do sexo masculino caracterizada pela incapacidade de fecundar (esterilidade masculina): a) coeundi. .a) coeundi instrumental. Impotência masculina caracterizada pela falta de ereção do membro viril: a) coeundi instrumental. b) anormalidade na ejaculação. c) generandi. d) as alternativas a e b estão corretas. d) concipiendi ou generandi. 270. b) concipiendi. Condições que levam o homem à impotência generandi: a) ausência de espermatozóides. d) concipiendi ou generandi. c) generandi. d) concipiendi ou generandi. c) generandi. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 186 Série Provas e Concursos 272. b e c estão corretas. e) coeundi ou generandi. b) concipiendi. b) concipiendi. Impotência própria do sexo feminino caracterizada pela impossibilidade de conceber (esterilidade feminina): a) coeundi. c) frigidez. d) vaginismo. 274. b) coitofobia. 275. b) concipiendi. b) concipiendi. d) concipiendi ou generandi. Impotência feminina caracterizada por obstáculo instrumental à cópula: a) coeundi instrumental. Impotência feminina caracterizada pela dificuldade em realizar o coito: a) coeundi instrumental. Hiperestesia da vulva associada à contração espasmódica da musculatura vaginal (modalidade de impotência coendi funcional): a) dispareunia. c) generandi.273. c) generandi. e) coeundi funcional. 276. Cópula dolorosa para a mulher (modalidade de impotência coeundi funcional): . c) generandi. e) coeundi funcional. e) coeundi ou generandi. d) concipiendi ou generandi. d) concipiendi ou generandi. e) atrofia 277. c) frigidez. A ignorância. d) as alternativas a e b estão corretas. b) penis captivus. Exercícios 187 Série Provas e Concursos 279. d) vaginismo. d) as alternativas a e b estão corretas. anterior ao casamento.a) dispareunia. b) coitofobia. e) as alternativas b e c estão corretas. Variedade de vaginismo caracterizada pelo aprisionamento violento do membro viril após a intromissão: a) constrictor cunni. c) frigidez. Repugnância em relação ao ato sexual (modalidade de impotência coeundi funcional): a) dispareunia. Variedade de vaginismo caracterizada pelo impedimento à penetração do membro viril: a) constrictor cunni. de defeito físico irremediável é subsídio suficiente para: a) anulação do casamento. e) atrofia. 280. d) vaginismo. e) atrofia. c) dispareunia. e) as alternativas a e c estão corretas. b) penis captivus. 278. b) coitofobia. . 281. b) divórcio. c) dispareunia. e) as alternativas b e c estão corretas. e) as alternativas b e c estão corretas. Práticas com que o indivíduo procura satisfazer a sua “libido”: a) conjunção carnal. 283. a introdução do membro viril no conduto vaginal. . c) Himenologia Forense. e) as alternativas b e c estão corretas. b) atos libidinosos diversos da conjunção carnal. b) Erotologia Forense. e) as alternativas c e d estão corretas. caracteriza a modalidade de ato libidinoso: a) conjunção carnal. b) diverso da conjunção carnal. d) atos libidinosos. dos atos libidinosos: a) conjunção carnal. c) ato obsceno. d) as alternativas a e b estão corretas. d) as alternativas a e b estão corretas. b) atos libidinosos diversos da conjunção carnal. 282. São categorias. Cópula vagínica. 285. d) as alternativas a e b estão corretas. Parte da Sexologia Forense que estuda as perversões e os crimes sexuais: a) Obstetrícia Forense. segundo o Código Penal. 284. c) atos obscenos. ou seja. c) atos obscenos.c) desquite. d) Himenologia. c) a gravidez. c) a vulva. d) as alternativas a e b estão corretas. d) Obstetrícia Forense. b) a presença de esperma na vagina. b) os orifícios da membrana ou óstios. Estudo dos himens: a) Sexologia Forense. 288. . c) típicos e acomissurados. e) as alternativas b e c estão corretas. b) Erotologia Forense. d) atípicos e comissurados. São elementos descritivos do hímen: a) a membrana propriamente dita ou orla himenal. b) típicos e comissurados. d) as alternativas a e b estão corretas. 287. os himens classificam-se em: a) típicos e atípicos. 289.e) as alternativas b e c estão corretas. e) Himenologia. e) as alternativas a. São sinais certos da conjunção carnal: a) a ruptura do hímen. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 188 Série Provas e Concursos 286. c) Himeneologia. Segundo Thoinot. b e c estão corretas. Exercícios 189 Série Provas e Concursos 293. 291. d) continuidade na orla.e) atípicos e acomissurados. b) vários orifícios. b) vários orifícios. himens típicos são aqueles que apresentam: a) nenhum orifício. e) as alternativas a e b estão corretas. d) continuidade na orla. 292. o grupo típico compreende os himens: a) anulares. c) um único orifício. himens atípicos são aqueles que apresentam: a) nenhum orifício. c) labiados. Segundo Thoinot. Segundo Thoinot. c) um único orifício. b) em ponte. d) crivados. b e c estão corretas. c) cordiformes. o grupo atípico compreende os himens: a) imperfurados. d) imperfurados. e) as alternativas c e d estão corretas. 290. . b) semilunares. e) as alternativas a. Segundo Thoinot. Segundo Thoinot. c e d estão corretas. c) com apêndice pendente. b) trilabiados. 294. . b. anulares. c) imperfurados. Segundo Afrânio Peixoto. b. e) as alternativas a. d) as alternativas a e b estão corretas. b e c estão corretas. b) semilunares. c) tetralabiados. b) perfurados. e) as alternativas a. Segundo a continuidade na orla. helicóides. b) com apêndice saliente. 295. os himens comissurados dividem-se em: a) bilabiados. d) típicos. Segundo Afrânio Peixoto. complacentes e não complacentes ou rompíveis são divisões dos himens: a) ausentes. os himens atípicos dividem-se em: a) fenestrados ou himens de porta e janela. b e c estão corretas. b e c estão corretas. e) as alternativas a. d) as alternativas a e b estão corretas. b) acomissurados. c) atípicos.e) as alternativas a. os himens acomissurados dividem-se em: a) imperfurados. Afrânio Peixoto classifica os himens em: a) comissurados. 296. e) as alternativas a. Segundo Afrânio Peixoto. Himens resistentes. 297. 298. d) multilabiados. c e d estão corretas. 301. 302. c) Anulares. e) perfurados. Pena de reclusão prevista para o crime de estupro: a) 6 (seis) a 10 (dez) anos. d) Bilabiados. d) complacentes. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 190 Série Provas e Concursos 300. trilabiados e tetralabiados. septados. . b) rompíveis. e) as alternativas a. d) as alternativas a e b se completam. b) Atentado violento ao pudor. e) As alternativas a e b estão corretas. c) ausentes. Assinale a sequência que melhor satisfaça a classificação jurídica dos himens. d) Assédio sexual. b) Fenestrados. e) Sedução. b e c se completam. a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso caracteriza o crime de: a) Estupro. Himens que toleram a introdução do pênis sem se romperem: a) resistentes. típicos e atípicos. 299. c) Violação sexual mediante fraude. Constranger alguém. a) Ausentes. helicóides e septados. perfurados e imperfurados.c) cribriformes. mediante violência ou grave ameaça. c) Violação sexual mediante fraude. 303. 304. d) 2 (dois) a 6 (seis) anos.b) 8 (oito) a 12 (doze) anos. A pena de reclusão prevista para o crime identificado na questão anterior é de: a) 6 (seis) a 10 (dez) anos. e) 1 (um) a 2 (dois) anos. a pena será de: a) 6 (seis) a 10 (dez) anos. c) 12 (doze) a 30 (trinta) anos. b) 8 (oito) a 12 (doze) anos. d) 2 (dois) a 6 (seis) anos. e) Sedução. mediante fraude ou outro meio que impeça ou dificulte a livre manifestação de vontade da vítima caracteriza o crime de: a) Estupro. c) 12 (doze) a 30 (trinta) anos. 305. a pena será de: a) 6 (seis) a 10 (dez) anos. e) 1 (um) a 2 (dois) anos. Se da conduta (estupro) resulta morte. d) 2 (dois) a 6 (seis) anos. Ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com alguém. 306. c) 12 (doze) a 30 (trinta) anos. d) 2 (dois) a 6 (seis) anos. Se da conduta (estupro) resulta lesão corporal de natureza grave ou se a vítima é menor de 18 (dezoito) ou maior de 14 (catorze) anos. b) 8 (oito) a 12 (doze) anos. e) 1 (um) a 2 (dois) anos. d) Assédio sexual. b) Atentado violento ao pudor. . b) 8 (oito) a 12 (doze) anos. b) Atentado violento ao pudor. é de: . prevalecendo-se o agente da sua condição de superior hierárquico ou ascendência inerentes ao exercício de emprego. Exercícios 191 Série Provas e Concursos 307. c) Violação sexual mediante fraude. cargo ou função caracteriza o crime de: a) Estupro. e) 1 (um) a 2 (dois) anos. c) Violação sexual mediante fraude. e) Sedução. e) Sedução. 308.b) 8 (oito) a 12 (doze) anos. 310. c) 12 (doze) a 30 (trinta) anos. A pena de reclusão prevista para o crime identificado na questão anterior é de: a) 6 (seis) a 10 (dez) anos. e) 1 (um) a 2 (dois) anos. b) Atentado violento ao pudor. A pena de reclusão prevista para o crime identificado na questão anterior. Ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 (catorze) anos caracteriza o crime de: a) Estupro de vulnerável. Constranger alguém com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual. d) Assédio sexual. d) 2 (dois) a 6 (seis) anos. 309. d) Assédio sexual. c) 12 (doze) a 30 (trinta) anos. c) 12 (doze) a 30 (trinta) anos. fetichismo. b) 8 (oito) a 15 (quinze) anos. e) 1 (um) a 2 (dois) anos. satiríase e ninfomania são variedades de: a) sexualidade normal. b) Atentado violento ao pudor. voyeurismo. gerontofilia. 312. pigmalionismo. b) 8 (oito) a 15 (quinze) anos. c) 12 (doze) a 30 (trinta) anos. d) 2 (dois) a 5 (cinco) anos. e) 1 (um) a 2 (dois) anos. . d) 2 (dois) a 6 (seis) anos. cronoinversão. erotismo. erotografomania. 311. frigidez. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 192 Série Provas e Concursos 313.a) 6 (seis) a 10 (dez) anos. Anafrodisia. autoerotismo. mixoscopia. A pena de reclusão prevista para o crime identificado na questão anterior é de: a) 6 (seis) a 10 (dez) anos. etnoinversão. exibicionismo. lubricidade senil. narcisismo. c) Violação sexual mediante fraude. travestismo. masturbação. b) desvios do sexo. Induzir alguém menor de 14 (catorze) anos a satisfazer a lascívia de outrem caracteriza o crime de: a) Estupro de vulnerável. d) Assédio sexual. erotografia. erotomania. e) Corrupção de menores. c) narcisismo. d) fetichismo. b) erotismo. Modalidade mórbida de erotismo: a) autoerotismo. e) exibicionismo. d) erotografia. c) anafrodisia. Aumento do apetite sexual. 317. c) erotomania. 316. c) erotismo. chegando à exaltação temperamental: a) autoerotismo. b) erotografia. d) erotografia.c) sexualidade anômala. e) narcisismo. Diminuição do instinto ou desejo sexual do homem: a) frigidez. 314. 315. b) erotismo. d) sexualidade criminosa. 318. Diminuição do instinto sexual na mulher: a) frigidez. d) fetichismo. . e) perversões sexuais. c) erotomania. e) exibicionismo. Forma de erotismo sem parceiro: a) autoerotismo. b) erotismo. b) erotismo. e) anafrodisia. e) exibicionismo. c) erotografia. 321. c) erotomania.d) exibicionismo. Admiração pelo próprio corpo com indiferença para o sexo oposto: a) fetichismo. Exercícios 193 Série Provas e Concursos 320. 322. sem qualquer preocupação social: a) autoerotismo. d) erotografia. . 319. d) frigidez. Prazer encontrado no ato de exibir os órgãos sexuais: a) exibicionismo. b) erotografomania. b) erotismo. Desvio sexual que se caracteriza pelo gosto de escrever assuntos de fundo puramente erótico. b) erotografomania. e) erotomania. d) frigidez. c) erotografia. e) erotomania. Gosto por escrever assuntos eróticos. b) erotografia. e) erotomania. acompanhados de preocupação literária: a) exibicionismo. d) cromoinversão. Prazer sexual através da observação do coito de outrem: a) mixoscopia. e) exibicionismo. d) fetichismo. c) narcisismo. . e) frigidez. 323. b) mixoscopia. e) cronoinversão. c) narcisismo. 326. c) narcisismo. Amor pelo sexo oposto com grande diferença de idade: a) exibicionismo. c) etnoinversão. b) lubricidade senil.c) narcisismo. 325. e) frigidez. d) fetichismo. 324. b) erotografia. d) exibicionismo. b) lubricidade senil. Desejo despertado por um objeto tocado ou visto. Sexualidade presente em idade avançada: a) mixoscopia. d) exibicionismo. e) exibicionismo. alheio à esfera sexual normal: a) fetichismo. c) voyeurismo. 330. e) cronoinversão. e) mixoscopia. d) cromoinversão. Atração sexual para pessoas de raça diferente da do indivíduo: a) exibicionismo. Desvio do sexo que se baseia na admiração exagerada e patológica pelas estátuas: a) pigmalionismo. d) cromoinversão. b) gerontofilia. Preferência amorosa para pessoa de cor diferente da do indivíduo: a) exibicionismo. Amor de jovens por velhos do sexo oposto: a) exibicionismo. b) gerontofilia. c) etnoinversão. d) masturbação. b) gerontofilia. c) etnoinversão. 329. .Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 194 Série Provas e Concursos 327. d) cromoinversão. c) etnoinversão. e) etnoinversão. b) travestismo. e) cronoinversão. 328. e) mixoscopia. e) voyeurismo. Eonismo é o mesmo que: a) pigmalionismo. d) masturbação. e) voyeurismo. b) travestismo. d) travestismo. c) narcisismo. 333. c) pigmalionismo. d) masturbação. b) gerontofilia. c) pigmalionismo. b) travestismo. d) masturbação. Satisfação através da observação íntima: a) gerontofilia. e) etnoinversão. Exercícios 195 Série Provas e Concursos 334.331. b) travestismo. Atração pelas vestes do sexo oposto: a) pigmalionismo. c) voyeurismo. . Excitação dos órgãos sexuais pelas mãos do homem e pelo dedo indicador na mulher: a) gerontofilia. 332. e) masturbação. b) satiríase. b) desvios do sexo. Onanismo é. d) travestismo. b) travestismo. riparofilia. sodomia. d) travestismo. e) masturbação. Ereção quase contínua. . c) pigmalionismo. Furor uterino ou uteromania é o mesmo que: a) satiríase. b) satiríase. c) pigmalionismo. Desejo insaciável na mulher: a) ninfomania. vampirismo. topo-inversão. necrofilia. d) masturbação. masoquismo. o mesmo que: a) gerontofilia. c) travestismo. triolismo. troca interconjugal e homossexualismo são variedades de: a) sexualidade normal. 339. bestialismo ou zoofilia. 338. com ejaculações repetidas e delírio: a) ninfomania. Sadismo.335. flagelantismo ou flagelação. vulgarmente. b) pigmalionismo. e) voyeurismo. c) pigmalionismo. e) ninfomania. d) masturbação. 336. 337. e) as alternativas c e d estão corretas. c) bestialismo. Gozo obtido através do sofrimento do parceiro: a) sodomia. Excitação através do próprio sofrimento. d) sadismo. d) sadismo. e) masoquismo. . d) sadismo. 342. c) bestialismo. d) perversões sexuais. Algolagnia é o mesmo que: a) sodomia. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 196 Série Provas e Concursos 341. b) triolismo.c) sexualidade anômala. b) triolismo. e) masoquismo. e) masoquismo. b) triolismo. 340. 343. Aberração sexual em que o prazer é obtido pela produção da dor no próprio indivíduo e no parceiro: a) sadismo. c) bestialismo. humilhação: a) sodomia. b) bestialismo. Prática sexual com cadáveres: a) bestialismo. c) sadomasoquismo.b) masoquismo. menstruadas: a) riparofilias. sujas. b) vampirismo. d) bestialismo. d) vampirismo. e) necrofilia. c) masoquismo. Prática sexual por pessoas do sexo oposto em partes indevidas do corpo: a) riparofilia. c) sadomasoquismo. Atração sexual por mulheres desasseadas. d) bestialismo ou zoofilia. c) topo-inversões. e) necrofilia. 345. 344. e) triolismo. b) masoquismo. c) sadismo. e) triolismo. . grávidas. d) vampirismo. 346. d) sodomia. Atos sexuais cometidos por indivíduos com animais: a) sadismo. b) masoquismo. 347. Prática sexual através do ânus da mulher ou do homem: a) sodomia. Obsessão por sangue: a) riparofilia. b) riparofilia. Prática sexual a três: a) sodomia. e) topo-inversão. d) troca interconjugal. e) topo-inversão.e) sadomasoquismo. b) riparofilia. e) sadomasoquismo. c) topo-inversões. c) vampirismo. d) bestialismo. Prazer sexual através de surras e pancadas: a) riparofilia. c) vampirismo. 349. d) flagelantismo. 351. c) triolismo. b) vampirismo. 350. d) flagelantismo. . b) sodomia. Exercícios 197 Série Provas e Concursos 348. b) riparofilia. e) homossexualismo. que se caracteriza pelo atrito dos órgãos sexuais em práticas recíprocas. denominamos: a) safismo. b) pederastia. 353. e) vampirismo. . Ao homossexualismo feminino. c) pederastia. b) tribadismo. Atração sexual entre indivíduos do mesmo sexo: a) sodomia. d) troca interconjugal. b) riparofilia. Realização do ato sexual entre vários casais: a) sodomia. c) triolismo.e) vampirismo. c) triolismo. d) vampirismo. c) safismo. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 198 Série Provas e Concursos 355. 352. Denominações dadas ao homossexualismo masculino: a) uranismo. e) as alternativas b e c estão corretas. d) as alternativas a e b estão corretas. 354. e) as alternativas b e c estão corretas. c) pseudo-hermafroditismo masculino completo. Testículos. 357. e) as alternativas a e b estão corretas. vias genitais internas masculinas e órgão externo aparentemente feminino: . Anomalia caracterizada pela conformação externa dos órgãos reprodutores ou por as vias genitais internas apresentarem-se diferentes das glândulas genitais (testículos ou ovários): a) pederastia. e) pseudo-hermafroditismo. b) safismo. Prática homossexual feminina caracterizada pela sucção alternada do clitóris: a) tribadismo. 356. vias genitais internas e órgãos genitais externos com conformação feminina: a) pseudo-hermafroditismo masculino interno. d) pseudo-hermafroditismo feminino interno. vias genitais internas com conformação feminina e órgão externo masculino: a) pseudo-hermafroditismo masculino interno.d) lesbianismo. e) pseudo-hermafroditismo feminino completo. c) travestismo. e) pseudo-hermafroditismo feminino completo. d) pseudo-hermafroditismo feminino interno. d) as alternativas a e b estão corretas. d) hermafroditismo. b) homossexualismo. 360. 359. c) pseudo-hermafroditismo masculino completo. b) pseudo-hermafroditismo masculino externo. b) pseudo-hermafroditismo masculino externo. Testículos. c) lesbianismo. 358. Testículos. sob a influência do . c) pseudo-hermafroditismo masculino completo. c) pseudo-hermafroditismo masculino completo. vias genitais internas com conformação masculina e órgão externo feminino: a) pseudo-hermafroditismo masculino interno. d) pseudo-hermafroditismo feminino interno. d) pseudo-hermafroditismo feminino interno. b) pseudo-hermafroditismo masculino externo.a) pseudo-hermafroditismo masculino interno. Ato de matar o filho pela mãe. b) pseudo-hermafroditismo masculino externo. c) pseudo-hermafroditismo masculino completo. durante o parto ou logo após este. Exercícios 199 Série Provas e Concursos 362. e) pseudo-hermafroditismo feminino completo. e) pseudo-hermafroditismo feminino completo. d) pseudo-hermafroditismo feminino interno. b) pseudo-hermafroditismo masculino externo. Ovários. Ovários. 361. Ovários. b) pseudo-hermafroditismo masculino externo. vias genitais internas femininas e órgão externo aparentemente masculino: a) pseudo-hermafroditismo masculino interno. e) pseudo-hermafroditismo feminino completo. 363. d) pseudo-hermafroditismo feminino interno. 364. c) pseudo-hermafroditismo masculino completo. vias genitais internas e órgãos genitais externos com conformação masculina: a) pseudo-hermafroditismo masculino interno. e) pseudo-hermafroditismo feminino completo. 367. b) 5 anos. a) Até o segundo mês de vida intrauterina – até o parto. e) as alternativas b e c estão corretas. Ao conjunto de provas destinadas a provar a vida extrauterina se dá o nome: a) cronotanatognose. b) Até o quarto mês de vida intrauterina – até o parto.estado puerperal: a) aborto. 366. c) giagnose. b) existência de vida extrauterina. e) as alternativas b e c estão corretas. d) as alternativas a e b estão corretas. 368. b) docimasias. e) as alternativas a. A primeira infância compreende o período que vai do nascimento até os: a) 2 anos. Assinale a sequência que melhor caracterizar os períodos de embrião e do feto. e) Até o segundo mês de vida intrauterina – até o sétimo mês de vida intrauterina. . 365. d) as alternativas a e b estão corretas. São elementos do crime de infanticídio: a) feto nascente ou recém-nascido. d) Até o parto – até o quarto mês de vida intrauterina. d) as alternativas a e b estão corretas. b e c estão corretas. c) Até o parto – até o segundo mês de vida intrauterina. c) que a morte seja causada pela mãe sob a influência do estado puerperal. b) homicídio. c) infanticídio. d) 7 anos. b) de 50 a 60 anos e de 61 em diante. c) de 60 a 90 anos e de 91 em diante. Como períodos de velhice e senilidade. A putrefação nos recém-nascidos distingue-se da putrefação nos adultos. c) 8 a 14 anos e 15 a 21 anos.c) 6 anos. a putrefação começa pelo exterior e no recém-nascido pelo intestino. 371. 372. e) 10 a 15 anos e 16 a 21 anos. a putrefação começa pelo intestino e no recém-nascido pelo exterior. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 200 Série Provas e Concursos 369. 370. podemos assinalar: a) de 61 a 80 anos e de 81 em diante. A segunda infância e a mocidade são períodos que vão de: a) 1 a 7 anos e 8 a 10 anos. e) de 21 até 80 anos. porque: a) nos adultos. e) 10 anos. b) nos adultos. A idade adulta está compreendida no período: a) de 22 até 60 anos. e) de 54 a 60 anos e de 61 em diante. . b) 7 a 16 anos e 17 a 24 anos. b) de 18 até 40 anos. c) de 18 até 50 anos. d) 5 a 10 anos e 11 a 18 anos. d) de 40 a 70 anos e de 71 em diante. d) de 21 até 50 anos. tumor de parto e lesões post mortem. d) provas testemunhais e provas científicas. 374. e) os sinais apresentados não distinguem os dois estados. para a paternidade. c) testemunhal. . a putrefação começa pelo intestino. b) empírica. ou de feto no qual já se havia iniciado a respiração pulmonar. A semelhança fisionômica compõe. 375. a prova é feita através de: a) tumor de parto e lesões post mortem. b) fenômenos circulatórios. Exercícios 201 Série Provas e Concursos d) científica. A forma de se provar pericialmente essa circunstância fundamental varia conforme se trate de feto que ainda não respirara. 373. tumor de parto e reações vitais. Em relação ao feto que ainda não tinha respirado. a putrefação começa pelo exterior. As provas de paternidade podem ser divididas em: a) apenas provas jurídicas. c) fenômenos circulatórios. d) fenômenos circulatórios e lesões post mortem.c) nos adultos e nos recém-nascidos. e) provas jurídicas. Para que se possa falar em infanticídio. é indispensável demonstrar que o feto estava vivo no momento em que a mulher praticou contra ele a violência criminosa. c) provas empíricas e provas científicas. prova: a) judiciária. provas empíricas e provas científicas. e) fenômenos circulatórios e reações vitais. d) nos adultos e nos recém-nascidos. b) provas judiciárias e provas científicas. estados patológicos e deformidades são subsídios que compõem. . prova: a) genética. O. O. A. e) as alternativas b e c estão corretas. o grupo de provas: a) científicas. O x B . O. O exame do pavilhão auricular. B. c) testemunhais. c) sanguínea. e) genéticas. B. Provas de paternidade fundadas nas leis de Mendel compõem o grupo de provas: a) científicas. O. O. b) genéticas. B. O.e) genética. B. 377. d) as alternativas a e b estão corretas. em relação à paternidade. b) genética propriamente dita. O. AB. d) O. A. A x A. a confissão e a declaração escrita compõem. a cor dos olhos. em relação à paternidade. A. O testemunho. O x A . c) empíricas. 378. AB. b) empíricas. c) O. d) empírica. A. 379. AB. a cor da pele. b) O. 376. O. e) judiciária. d) judiciárias. A. O. Assinale a sequência dos possíveis filhos legítimos dos seguintes cruzamentos: O x O . O. O. a) O. O. A. B. Assinale a sequência dos possíveis filhos legítimos dos seguintes cruzamentos: A x B . AB. O. AB. AB x A. O. A. B. A. O. A. e) A. AB x AB. AB. AB. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 202 Série Provas e Concursos 382. AB. A. AB. B. A. 381. e) O. AB. O. B. c) O. b) A. O. AB. a) O. Para que o aglutinógeno A apareça no sangue do filho. AB. AB. B. B. A. B. A. A. B x AB . A. B. B. AB. c) O e A d) O. O. A. c) O. . B. a) A. B. O. A. B x B . d) O. O. B. O. B. 380. B. B. O. b) A. AB. B e O. B. B. B. A. B. O. A. A. B. B. O. b) A. B. AB. e) O. O. é necessário: a) que esteja presente no sangue de ambos os pais. O x AB . AB.e) O. B. AB. B. Assinale a sequência dos possíveis filhos legítimos dos seguintes cruzamentos: A x AB. A. AB. A. AB. Suponha-se que marido e mulher pertençam ao grupo O. AB. B. O. 383. A. A que grupos sanguíneos poderão pertencer seus filhos? a) AB e O. AB. d) O. AB. A. N 2 – MN. M. . podemos afirmar que: a) indivíduos do grupo AB podem ter filhos do grupo O e indivíduos do grupo O podem ter filhos do grupo AB. Assinale a sequência que satisfaça os seguintes cruzamentos: 1 – MN x MN. M. 386. b) indivíduos do grupo AB podem ter filhos AB e O e indivíduos O só podem ter filhos O. e) não depende dos pais. d) 1 – MN. d) indivíduos dos grupos O e AB podem ter filhos de todos os grupos. 3 – MN x M. d) as alternativas a e b estão corretas. 385. c) ABO. d) que esteja presente no sangue de um dos pais. Além do sistema ABO. e) as alternativas b e c estão corretas. M. M 2 – MN. c) 1 – N 2 – M 3 – MN. o(s) sistema(s): a) MN. 384. utiliza-se. b) Rh.b) que esteja presente no sangue da mãe. M. c) que esteja presente no sangue do pai. a) 1 – MN. N 3 – MN. N 3 – MN. na prática de exclusão da paternidade. N 2 – MN. N. Quanto aos grupos O e AB. N 3 – MN. M. b) 1 – MN. 2 – MN x N. c) indivíduos do tipo AB não podem ter filhos do tipo O e indivíduos O não podem ter filhos do tipo AB. e) indivíduos do grupo AB só podem ter filhos do grupo AB e indivíduos do grupo O só podem ter filhos do grupo O. Prove. 389. e) indivíduos do grupo M só podem ter filhos do grupo M e indivíduos do grupo N só podem ter filhos do grupo N. d) Os dados não servem para prova.e) 1 – M 2 – N 3 – MN. N. Quanto aos grupos M e N. b) Um homem O casado com mulher A não pode ter filho A. é necessário: a) que estejam presentes no sangue de ambos os pais. c) que estejam presentes no sangue do pai. de acordo com os dados. é excluído da paternidade. d) indivíduos dos grupos M e N podem ter filhos de todos os grupos. 387. M. . é possível ser o pai. b) indivíduos do grupo M podem ter filhos dos grupos M e N e indivíduos do grupo N só podem ter filhos do grupo N. a) É possível ser o pai da criança. Exercícios 203 Série Provas e Concursos 388. podemos afirmar que: a) indivíduos do grupo M podem ter filhos do grupo N e indivíduos do grupo N podem ter filhos do grupo M. a possível paternidade ou a exclusão da paternidade: mulher – A. M: criança – A. d) que estejam presentes no sangue de um dos pais. c) Em relação ao sistema ABO. Para que os aglutinógenos M e N possam aparecer no sangue do filho. c) indivíduos do grupo M não podem ter filhos do grupo N e indivíduos do grupo N não podem ter filhos do grupo M. em relação ao sistema MN. b) que estejam presentes no sangue da mãe. e) não depende dos pais. MN: homem – O. b) necessário. b) para salvar a vida da gestante. haja ou não expulsão. c) para interromper gravidez resultante de estupro. d) as alternativas a e b estão corretas. e) as alternativas b e c estão corretas. econômico e estético são variedades de grupos de aborto: a) legais. Interrupção ilícita da prenhez. c) criminosos. é excluído. c) sentimental. 393. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER . e) as alternativas b e c estão corretas. é possível ser o pai. 392. b) aborto. desde a concepção até momentos antes do parto: a) aceleração do parto. 391. em relação ao sistema ABO. com a morte do produto. d) as alternativas a e b estão corretas. e) as alternativas b e c estão corretas. d) as alternativas a e b estão corretas. c) parto prematuro. qualquer que seja o seu estado evolutivo. e) sentimentais. Aborto realmente necessário: a) terapêutico. Os abortos eugênico. Duas são as hipóteses em que a lei permite a provocação do aborto: a) para impedir prole tarada. d) morais. b) espontâneos. 390.e) Em relação ao sistema MN. do quarto mês em diante – fetal. . c) Durante os dois primeiros meses – ovular. no terceiro e quarto meses – ovular. 395. do quarto mês em diante – embrionário. d) as alternativas a e b estão corretas. c) RNA. e) frutose. Nome dado à molécula em forma de código que determina todos os caracteres de um ser vivo: a) enzima. b) DNA. no segundo e quarto meses – ovular. d) Durante os dois primeiros meses – fetal. do quarto mês em diante – fetal. b) Durante os dois primeiros meses – embrionário. e) Durante os dois primeiros meses – fetal. no terceiro e quarto meses – fetal. Assinale a sequência que denomine. b) identificação. e) as alternativas a.204 Série Provas e Concursos 394. no terceiro e quarto meses – embrionário. no terceiro e quarto meses – embrionário. do quarto mês em diante – embrionário. segundo os períodos. do quarto mês em diante – ovular. d) glicose. A investigação do DNA é de grande importância para a Medicina Legal nas investigações de: a) paternidade. as diversas fases do aborto. 396. c) anomalias genéticas. b e c estão corretas. a) Durante os dois primeiros meses – ovular. a principal prova de exclusão da paternidade se faz pelo exame de: a) sangue. d) intermediária. b) relativa. caracteriza a morte: a) real. podendo ser reanimado. b) Asfixiologia Forense. 401. e) 365. c) 341. c) aparente. e) aparência física. c) Tanatologia Forense. em seu artigo: a) 363. Capítulo da Medicina Legal que estuda a morte e os problemas dela decorrentes: a) Sexologia Forense. b) 360. b) DNA. Exercícios 205 Série Provas e Concursos 400. A pesquisa genética da paternidade é permitida no Código Civil. d) testemunho. c) impressões digitais. e) histológica. Parada completa e prolongada do coração. Atualmente. d) Traumatologia Forense.397. e) Psicologia Forense. d) 350. 398. TANATOLOGIA FORENSE 399. Cessação paulatina das funções das células e tecidos caracteriza a morte: . d) intermediária. e) histológica. 402. cessação dos batimentos cardíacos. b) relativa. 404. d) intermediária. b) sinais prováveis. b) relativa. e) histológica.a) real. suor frio e horripilação da pele. Resfriamento progressivo do corpo. d) sinais histológicos. e) histológica. Imobilidade do corpo. e) sinais intermediários. 403. b) sinais prováveis. c) aparente. em relação à morte: a) sinais duvidosos. suspensão dos movimentos aparentes da respiração. c) aparente. rigidez cadavérica. paralisia dos esfíncteres. manchas da esclerótica e livores cadavéricos são. insensibilidade geral e dos sentidos. caracterizam a morte: a) real. . Batimentos cardíacos presentes. perda da consciência. c) sinais certos. porém quase imperceptíveis. ausência de pulso e face cadavérica são. b) relativa. Cessação total de todas as funções vitais caracteriza a morte: a) real. 405. d) intermediária. em relação à morte: a) sinais duvidosos. c) aparente. c) espasmos. em relação à morte: a) sinais duvidosos. isto é. b) inumação. Essa é uma observação importante em relação ao: a) espasmo. Não aparece nos pontos sujeitos à compressão. d) sinais histológicos. em relação ao tempo. e) livores ou rigidez. São produzidos pela parada da circulação e consecutiva localização do sangue nas zonas de declive. mancha verde abdominal e parada completa e prolongada da circulação são. b) sinais prováveis. d) hipóstases viscerais. Apergaminhamento da pele. e) livor. c) sinais certos. regiões sobre as quais o cadáver está apoiado. Podemos observar. c) exumação. d) forcipressão. c) três a quatro horas depois da morte. d) sinais histológicos. b) duas a três horas depois da morte. b) rigidez. 409. o aparecimento dos livores: a) uma a duas horas depois da morte. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 206 Série Provas e Concursos 407. 406. sob a ação da gravidade: a) livores. e) sinais intermediários. e) hipóstases viscerais.c) sinais certos. 408. . c) vinte quatro horas a trinta e seis horas após a morte. c) quarta a sexta hora – músculos torácicos e abdominais. d) quarenta e oito horas após a morte. Os livores apresentam sua intensidade máxima: a) doze a quinze horas após o seu início. Em geral. Quanto aos gases de putrefação.d) duas a quatro horas depois da morte. sexta a oitava hora – membros inferiores. . e) uma a três horas depois da morte. e) trinta e seis horas a quarenta e oito horas após a morte. A flacidez muscular seguida a rigor mortis surge em torno de: a) vinte quatro horas após a morte. 413. e) oito a doze horas após o seu início. d) sete a dez horas após o seu início. d) as alternativas a e c se completam. b) primeira a segunda hora – membros superiores. b) todos não são inflamáveis. segunda a quarta hora – membros superiores. 411. segunda a quarta hora – mandíbula e nuca. b) seis a sete horas após o seu início. a rigidez cadavérica surge nos seguintes períodos post mortem: a) primeira a segunda hora – mandíbula e nuca. c) dez a doze horas após o seu início. podemos afirmar: a) todos são inflamáveis. e) as alternativas b e c se completam. b) doze horas após a morte. c) no primeiro e quarto dias não são inflamáveis. 412. 410. quente e sem livores: a) menos de duas horas. nuca e mandíbula e livores relativamente acentuados: a) menos de duas horas. b) de duas horas a quatro horas. e) as alternativas c e d estão corretas. 417. 415. d) doze horas. c) de quatro horas a seis horas. d) quarenta e oito horas a setenta e duas horas após a morte. . e) duas horas após a morte. c) de quatro horas a seis horas. Assinale o calendário da morte nas questões de no 415 a 423.d) no segundo e terceiro dias são inflamáveis. b) de duas horas a quatro horas. aproximadamente: a) quatro horas após a morte. Rigidez de nuca e mandíbula e esboço de livores: a) menos de duas horas. c) vinte e quatro horas a trinta e seis horas após a morte. c) de quatro horas a seis horas. b) doze horas após a morte. e) doze horas. d) mais de oito horas. e) doze horas. 416. Corpo flácido. Exercícios 207 Série Provas e Concursos 414. Rigidez dos membros superiores. b) de duas horas a quatro horas. A mancha verde abdominal surge na fossa ilíaca direita. e) de duas horas a quatro horas. c) mais de quarenta e oito horas. c) de vinte e quatro horas a trinta e seis horas. b) de setenta e duas horas a cento e vinte horas. 419. e) mais de setenta e duas horas. 420. b) mais de oito horas e menos de trinta e seis horas.d) mais de oito horas. d) de quatro horas a seis horas. Extensão da mancha verde abdominal a todo o corpo: a) de doze horas a vinte e quatro horas. d) de doze horas a vinte e quatro horas. b) mais de oito horas e menos de trinta e seis horas. c) mais de quarenta e oito horas. Presença da mancha verde abdominal e início da flacidez: a) mais de vinte e quatro horas e menos de trinta e seis horas. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 208 Série Provas e Concursos 421. b) de duas horas a quatro horas. e) de vinte e quatro horas a trinta e seis horas. Mancha verde abdominal e flacidez generalizada: a) mais de quarenta e oito horas. d) mais de seis horas e menos de vinte e quatro horas. c) de quatro horas a seis horas. e) doze horas. . manchas de hipóstase e não surgimento da mancha verde abdominal: a) mais de vinte e quatro horas e menos de trinta e seis horas. 418. Rigidez generalizada. d) mumificação. c) destrutivos – autólise e maceração. e) 6 meses. b) conservadores – autólise. d) de um a dois anos. e) menos de dois anos.d) de trinta e seis horas a quarenta e oito horas. 424. 422. c) menos de um ano. conservadores – mumificação e saponificação. c) de quatro a cinco anos. e) maceração. 426. c) mancha verde abdominal. Os fenômenos transformativos do cadáver classificam-se em: a) destrutivos – autólise. Desaparecimento das partes moles do corpo e presença de insetos: a) de um a dois anos. putrefação e maceração. conservadores – mumificação e maceração. conservadores – mumificação e saponificação. putrefação e maceração. 423. Grupo de destruidores que dão início ao trabalho de destruição e permanecem no corpo até o desenvolvimento dos ácidos graxos: . Esqueletização completa: a) dois a três anos. conservadores – putrefação e maceração. d) menos de um ano. b) mais de três anos. d) destrutivos – saponificação e autólise. 425. destrutivos – mumificação e saponificação. e) destrutivos – putrefação e maceração. e) de quarenta e oito horas a setenta e duas horas. Animais que atuam na destruição do cadáver compõem a: a) fauna cadavérica. b) putrefação. b) de dois a três anos. b) destruidores da segunda turma. b) destruidores da segunda turma. b) destruidores da segunda turma. c) destruidores da terceira turma. c) destruidores da terceira turma. d) destruidores da quarta turma. . d) destruidores da quarta turma. Grupo de destruidores que utilizam a transformação caseica dos albuminóides. e) destruidores da quinta turma. b) destruidores da segunda turma.a) destruidores da primeira turma. Grupo de destruidores que aparecem quando as substâncias graxas do corpo começam a sofrer fermentação ácida. e) destruidores da quinta turma. c) destruidores da terceira turma. e) destruidores da quinta turma. 427. 429. Grupo de destruidores que aparecem quando o odor cadavérico se faz sentir na putrefação inicial: a) destruidores da primeira turma. d) destruidores da quarta turma. Surgem do sétimo ao décimo mês: a) destruidores da primeira turma. Encontrados dez meses após a morte: a) destruidores da primeira turma. Exercícios 209 Série Provas e Concursos 428. e) destruidores da quinta turma. d) destruidores da quarta turma. c) destruidores da quinta turma. Atuam doze meses após a morte: a) destruidores da primeira turma. 430. e) destruidores da quinta turma. e) destruidores da sétima turma. d) destruidores da quarta turma. 432. . b) destruidores da quarta turma. d) destruidores da sexta turma. c) destruidores da sexta turma. b) destruidores da segunda turma. c) destruidores da quarta turma. os ligamentos e os tendões: a) destruidores da terceira turma. 433. e) destruidores da sexta turma. Grupo de destruidores que utilizam a fermentação amoniacal do corpo. Grupo de destruidores que atacam os tecidos membranosos. 431. Grupo de destruidores que fazem desaparecer os últimos restos deixados pelos precedentes.c) destruidores da terceira turma. d) destruidores da quinta turma. b) destruidores da terceira turma. Grupo de destruidores que operam a dessecação completa das partes orgânicas: a) destruidores da segunda turma. b) destruidores da quinta turma. Surge três anos após a morte: a) destruidores da quarta turma. c) destruidores da terceira turma. e) crioscopia. e) destruidores da oitava turma. d) livor cadavérico. b) idade. compõem o quadro da(o): a) saponificação. b) mancha verde. d) mumificados. e) as alternativas a. 436. e) maceração. c) circulação póstuma. nutrição. d) fenômeno cadavérico. À compressão cardíaca provocada pelo fenômeno putrefativo chamamos de: a) parada circulatória. e) saponificados. através dos intestinos ou da pele. Germes anaeróbicos e aeróbicos que invadem o organismo após a morte. A ação do ácido sulfídrico sobre a hemoglobina produz a sulfooxi-hemoglobina que .d) destruidores da sétima turma. 437. 434. c) lançados ao mar. d) as alternativas a e b estão corretas. São fatores que facilitam ou dificultam a putrefação: a) temperatura do ambiente. Os diversos grupos de destruidores atuam sobre cadáveres: a) inumados. c) fauna cadavérica. 438. b e c estão corretas. b) putrefação. b) expostos ao ar livre. c) natureza da doença que produziu a morte. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 210 Série Provas e Concursos 435. semelhante ao sabão. c) livor cadavérico. resto do corpo. e) as alternativas a e b estão corretas. d) mancha verde (fenômeno de putrefação). b) adipocera. membros. 440. 439. e cor amarelo-pardacenta: a) saponificação. d) A evolução se dá só no abdômen. b) Abdômen. os elementos que mais resistem à putrefação são: a) os dentes. a) Fossa ilíaca direita.provoca no cadáver a(o) chamada(o): a) putrefação. Exercícios 211 . 441. c) mumificação. abdômen. os ossos e os cabelos. Assinale a sequência que corresponde à evolução da mancha verde. os ossos e os músculos. fossa ilíaca. Processo transformativo do cadáver em que o mesmo adquire consistência mole. e) Fossa ilíaca. No corpo. d) os ossos e os músculos. b) os dentes. resto do corpo. abdômen. d) maceração. b) rigidez cadavérica. c) os dentes e os músculos. e) as alternativas a e b estão corretas. e) os ossos e os cabelos. c) Simultaneamente todo o corpo. morto no ventre materno do sexto ao nono mês de gestação: a) saponificação. 444. dificilmente removível pela lavagem. e) as alternativas b e c estão corretas. São fatores ambientais que facilitam a saponificação: a) a umidade e os terrenos argilosos. . b) edipocera. caracteriza: a) equimose no vivo. 446. b) a umidade e os terrenos humíferos. e) maceração. c) os terrenos secos.Série Provas e Concursos 442. d) maceração. d) as alternativas a e b estão corretas. d) inumação. c) clima quente e úmido. b) clima frio e seco. b) equimose no morto. 443. São fatores ambientais que facilitam a mumificação: a) clima frio e chuvoso. e) putrefação. c) mumificação. Sangue infiltrado nas malhas do tecido conjuntivo subcutâneo. c) putrefação. Processo transformativo do cadáver fetal. c) hematoma no vivo. 445. e) clima temperado e úmido. d) clima quente e seco. b) mumificação. Processo transformativo resultante da espoliação hídrica do cadáver: a) saponificação. b) no morto. c) a morte acidental. no vivo. no morto. 447. produzindo coleções líquidas de grande volume: a) equimose no vivo. no vivo. no vivo.d) hematoma no morto. d) no vivo. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 212 Série Provas e Concursos 449. no vivo. 448. São modalidades de morte violenta: a) o suicídio. grandes derrames sanguíneos exteriores. embolias gordurosas pulmonares e reações inflamatórias são sinais de lesões que se apresentam em sequência: a) no morto. e) as alternativas a. d) as alternativas a e b estão corretas. e) escoriação no vivo. d) hematose no morto. no morto. no vivo. no vivo. no vivo. no morto. b) equimose no morto. c) no vivo. no vivo. Lesões amplas das cavidades serosas e dos parênquimas. no vivo. Perda de retração em tecidos cortados. c) hematoma no vivo. no morto. b e c estão corretas. e) no morto. no morto. e) escoriação no vivo. b) o homicídio. PSICOLOGIA E PSIQUIATRIA FORENSES . no vivo. 450. 453. São fatores biológicos limites e modificadores da responsabilidade penal e da capacidade civil: a) idade. . d) toxicomania. c) sonambulismo. b e c estão corretas. sexo. b) surdo-mudez. hipnotismo. b) doenças mentais e oligofrenias. e) as alternativas a. c) personalidades psicopáticas. c e d estão corretas. d) neurose. b) emoção e paixão normais. c) sonambulismo e hipnotismo. b) oligofrenias. agonia (moribundos). e) as alternativas a. São fatores psicopatológicos limites e modificadores da responsabilidade penal e da capacidade civil: a) sonambulismo. 451. c) prodigalidade. embriaguez. São fatores psiquiátricos limites e modificadores da responsabilidade penal e da capacidade civil: a) doenças mentais. afasia. b. 452. d) as alternativas a e b estão corretas. hipnotismo. e) as alternativas b e c estão corretas. São fatores mesológicos limites e modificadores da responsabilidade penal e da capacidade civil: a) civilização e psicologia coletiva. e) as alternativas b e c estão corretas. classificados como: . O ato atribuído indevidamente ou quando não existe capacidade de imputação caracteriza: a) a irresponsabilidade. b) a imputação inexata. b) responsabilidade. Exercícios 213 Série Provas e Concursos 455. c) imputação inexata. d) irresponsabilidade.” Esse é o conceito aplicado em: a) capacidade de imputação penal e civil. e) semirresponsabilidade. c) imputação inexata. d) as alternativas a e b estão corretas.d) as alternativas a e b estão corretas. b) responsabilidade. c) a semi-imputabilidade. “Qualidade quanto a um correto entendimento dos atos que pratica e que eventualmente possam ser atribuídos ao homem. O alcoolismo e as toxicomanias constituem fatores modificadores da capacidade de imputação e sobre a capacidade civil. 456. “Capacidade do autor de entender. 454. e) irresponsabilidade. d) semi-imputabilidade. pelo exercício da sua capacidade mental. o ato que praticava. 457. e) as alternativas b e c estão corretas.” Esse é o conceito de: a) capacidade de imputação. que essa provocação tenha sido injusta. Esse é o conceito de: a) prodigalidade.a) biológicos normais. e) cósmicos. d) menores de 21 anos e maiores de 70 anos. Gasto imoderado capaz de comprometer o patrimônio. segundo o Código Penal: a) menores de 18 anos e maiores de 60 anos. porém o criminoso poderá ter sua pena reduzida de 1/6 a 1/3 se o ato resultar de: a) provocação da vítima. b) violenta emoção decorrente da provocação. b) afasia. b. c e d se completam. 24 que a emoção e a paixão não excluem a responsabilidade penal. e) as alternativas a. 461. b) menores de 18 anos e maiores de 70 anos. Perda dos sinais que usa o homem civilizado para a troca de ideias com seus semelhantes. e) choque. São idades-limite atenuantes. decorrente de enfermidade mental: a) prodigalidade. c) menores de 21 anos e maiores de 60 anos. O Código Penal em vigor estabeleceu expressamente no art. b) biológicos eventuais. e) choque. c) biológicos patológicos. 459. c) que a emoção domine o agente. d) mesológicos. . b) afasia. d) emoção. c) agonia. 458. e) menores de 14 anos e maiores de 70 anos. d) que o crime tenha sido praticado logo em seguida à provocação. 460. d) emoção. 465. c) desvio sexual. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 214 Série Provas e Concursos 462. e) psicótico. O homossexualismo é um distúrbio de conduta classificado como: a) oligofrenia.c) agonia. c) oligofrenia. c) oligofrênico. b) neuroses. e) neurose. 463. A contínua tentativa para dominar uma situação vital ou existencial constringente pode resultar em distúrbio psíquico denominado: a) masoquismo. . d) psicose. b) masoquista. A deficiência do indivíduo em se conduzir com autonomia na vida e a demonstração de seu rendimento escolar ou social insuficiente são características do indivíduo: a) sádico. d) oligofrenias. d) psicose. d) neurótico. b) neurose. e) esquizofrenias. Distúrbios da conduta não modificáveis pelos meios coercitivos ou correcionais: a) psicoses. c) psicopatias. 464. b) sadismo. morfina. cocaína e outros tóxicos: . Desordens mentais decorrentes da autointoxicação durante o período de gravidez: a) psicoses puerperais. e) psicose exotóxica. Desordem mental que pode levar ao infanticídio: a) psicoses de lactação. 468. c) psicoses de involução. Estados mentais que surgem depois dos delírios febris e pós-febris: a) paralisia geral progressiva.e) esquizofrenia. 470. 467. b) psicoses endotóxicas. Perturbações mentais produzidas por uma autointoxicação orgânica: a) psicoses gravídicas. b) psicoses da lactação. Psicoses produzidas pelo álcool. e) psicoses exotóxicas. b) psicoses endotóxicas. 466. c) psicoses de involução. c) estados pós-infecciosos. e) psicoses exotóxicas. d) psicoses puerperais. e) psicoses exotóxicas. d) psicoses puerperais. c) psicoses de involução. d) psicose gravídica. Exercícios 215 Série Provas e Concursos 469. b) psicoses puerperal. d) psicoses gravídicas. b) psicoses gravídicas. psicoanalépticos ou sedativos. psicodislépticos ou narcóticos. b) psicotrópicos. d) morfinomania. d) delirium tremens. e) confusão mental alcoólica. d) as alternativas a e b estão corretas. b) morfinomania-morfinismo. grande fraqueza.a) psicoses exotóxicas. desordens musculares intensas com tremores e abalos repetidos dos membros: a) demência alcoólica. c) morfinismo. e) as alternativas b e d estão corretas. c) psicoses por lesão cerebral. Delírio alcoólico acompanhado de febre. Uso da morfina por instrução médica. estado tóxico. 474. d) psicoses endotóxicas. 473. Psicolépticos ou sedativos. e) psicoses infecciosas. Uso da morfina por vício: a) toxicomania. psicodislépticos ou alucinógenos compõem o quadro de uma das classificações dos: a) vícios. b) epilepsia alcoólica. c) toxicômanos. Psicoses que ocorrem na velhice e na senilidade caracterizadas por progressivo empobrecimento intelectual: . c) delírio alcoólico. 471. 472. e) morfinismo-morfinomania. ou nos primeiros anos de vida. e) as alternativas b e c estão corretas. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 216 Série Provas e Concursos 476. Na velhice. d) as alternativas a e b estão corretas. 475. e) as alternativas b e c estão corretas. b e c estão corretas. c) das psicoses endotóxicas. é quadro modificador da capacidade civil: a) velhice fisiológica com debilidade mental. b) psicoses por lesões cerebrais. d) as alternativas a e b estão corretas. e) as alternativas a. b) psicoses exotóxicas. c) oligofrenias. acompanhados de numerosas anomalias e com acentuado déficit intelectual: a) psicoses por lesões cerebrais. e) as alternativas b e c estão corretas. a sífilis cerebral e a demência senil compõem o quadro: a) das psicoses por lesões cerebrais. d) as alternativas a e b estão corretas. c) psicoses exotóxicas. b) das psicoses exotóxicas. d) as alternativas a e b estão corretas. A arteriosclerose cerebral.a) psicoses de involução e de senilidade. Distúrbios da evolução cerebral durante a gestação. c) velhice fisiológica com integridade mental. . b) estado senil. 477. 481.” São características do quadro oligofrênico denominado: a) idiotia. “Incapacidade de cuidar-se e de bastar-se a si mesmo. convulsões tônicas e crônicas são características da: a) neurose. b) imbecilidade. “Poder de defender-se de perigos ordinários. Turvação ou perda da consciência. incapacidade de prover a sua subsistência em condições normais.478. c) debilidade mental. . e) as alternativas b e c estão corretas. c) oligofrenia. d) as alternativas a e b estão corretas. d) as alternativas a e b estão corretas. e) as alternativas b e c estão corretas. d) idiotia.” É característica do quadro oligofrênico denominado: a) idiotia. b) imbecilidade. c) debilidade mental. c) debilidade mental. b) epilepsia. “Incapacidade de manter uma luta pela vida em igualdade de condições com as pessoas normais. e) as alternativas b e c estão corretas. d) as alternativas a e b estão corretas. 479. b) imbecilidade. 480. mas capacidade de ganhar a vida em circunstâncias favoráveis.” É característica do quadro oligofrênico denominado: a) idiotia. de 70 a 90. abaixo de 25. a) 70 a 90. de 25 a 50. Estabeleça a relação entre o QI e as características: – debilidade mental fronteiriça. 484. de marcha progressiva. sem nunca comprometer a saúde física do doente: a) epilepsia. de 25 a 50. Exercícios 217 Série Provas e Concursos 482. e) as alternativas a. de 25 a 50. Psicose endógena caracterizada essencialmente por um enfraquecimento psíquico especial. d) De 50 a 70. c) De 70 a 90. c) oligofrenia. b) falta de premeditação. amnésia. b) Abaixo de 25. multiplicidade de golpes. – debilidade mental. de 70 a 90. c) ferocidade na execução. São caracteres dos crimes violentos cometidos por epilépticos: a) ausência de motivo. de 50 a 70. – idiotia. b) esquizofrenia.e) imbecilidade. ausência de remorso. sobrevindo em geral na adolescência. Perda da afetividade. e) De 25 a 50. e) imbecilidade. de 50 a 70. perda da iniciativa e associação extravagante de ideias compõem . b e c estão corretas. abaixo de 25. abaixo de 25. instantaneidade do ato. de 50 a 70. 485. – imbecilidade. d) as alternativas a e b estão corretas. de 25 a 50. d) idiotia. abaixo de 25. de 50 a 70. de 70 a 90. 483. e) idiotia. entretidas por alucinações: a) parafrenia. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 218 Série Provas e Concursos 489. 486. expansiva. d) paranóide. b) paranoia. . b) hebefrênica. d) idiotia.o quadro fundamental da: a) epilepsia. e) imbecilidade. 487. b) esquizofrenia. confabulatória e fantástica são formas de: a) parafrenia. c) oligofrenia. e) imbecilidade. d) idiotia. Doença mental caracterizada pela presença de ideias delirantes mais ou menos sistematizadas. 488. d) oligofrenia. catatônica e paranóide são formas clínicas da: a) epilepsia. Forma simples. c) epilepsia. As desordens da motilidade caracterizam a forma de esquizofrenia denominada: a) simples. e) as alternativas a e b estão corretas. c) oligofrenia. b) esquizofrenia. c) catatônica. hebefrênica. Sistemática. b) paranoia. d) oligofrenia.c) epilepsia. temos: a) psicose maníaco-depressiva com a paranoia. egocentrismo e ausência habitual de alucinações. permanecendo a conduta regular e o raciocínio perfeito: a) parafrenia. d) psicose maníaco-depressiva. Entre os tipos de psicoses associadas mais encontradas na prática. c) alcoolismo com a epilepsia. b) a paranoia. e) idiotia. paralisia geral e alcoolismo. essencialmente hereditária. e) a idiotia. 492. b) paranoia. 490. b) loucura maníaco-depressiva com a epilepsia. Egofilia. 491. e) idiotia. c) epilepsia. c) a epilepsia. e) idiotia. alternância. Psicose constitucional. justaposição ou coexistência de estados de excitação e de depressão: a) parafrenia. caracterizada pela repetição. 493. d) as psicoses maníaco-depressivas. Sintomas esquizofrênicos misturados a sintomas maníaco-depressivos caracterizam: a) as psicoses mistas. c) epilepsia. . b) paranoia. d) oligofrenia. instintivos. e) psicoses maníaco-depressivas. Estados mórbidos caracterizados por perturbações psíquicas e somáticas. Estados históricos de conversão. mentirosos. estados compulsivos. que causam grande sofrimento íntimo. embora algumas vezes intervenham fatores orgânicos: a) neuroses. b) paranoias. c) psicoses mistas. antissociais. b) paranoias. disputadores. organoneuroses e neurose traumática são variedades de: a) neuroses. c e d estão corretas. Irritáveis. c) psicoses mistas. e) as alternativas a. determinados por fatores psicológicos. b) personalidades psicopáticas. e) psicoses maníaco-depressivas. 494. c) psicoses mistas. estados neurastênicos. instáveis. 496. . d) paranoias. estados ansiosos. d) epilepsia. estados fóbicos. tocados. Exercícios 219 Série Provas e Concursos 495. b. e) neuroses. mórbidos e fraudadores. Essa é a divisão das: a) psicoses maníaco-depressivas.d) paralisia geral e psicose maníaco-depressiva. d) epilepsia. 499. b) fobia de dormir. “Morte voluntária de uma pessoa por outra. c) fobia de escuro. c) morte acidental. b) homicídio. d) aborto. b) homicídio. d) aborto. e) infanticídio.497. e) infanticídio. d) aborto.” Conceito de: a) suicídio. c) morte acidental.” Conceito de: a) suicídio. c) morte acidental. e) infanticídio. e) fobia de água. d) fobia de comer. “Morte voluntária de si próprio. “Morte involuntária de si próprio” ou “morte involuntária de uma pessoa por outra. O termo sitiofobia caracteriza: a) fobia de ler.” Conceito de: a) suicídio. b) homicídio. 500. Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER . 498. b 11. c 10.220 Série Provas e Concursos Gabarito 1. a 12. b 2. b 7. b 3. c . b 6. a 4. a 8. c 9. c 5. b 26. b 18. e 24. a 23. c 22. e 15. . a 19. a 17. d 21. a 16. d 14. a 25.13. b 20. d 36. a 33.a 27. b . a 34. b 29. a 32. c 31. a 30. a 37. a 35. b 28. c 39. e 38. d 53. c 44. e 52. a 41. b 47. a 51.40. c 48. b 50. c 45. a 49. . d 42. a 46. b 43. a 59. e 65. a 57. b 56. a 60. a 58. a 64. a . b 62. b 55. e 61.c 54. d 63. c 66. d 71. b 75. c 69. b 77. e 72. b 80. e 79. . d 78. e 73. a 76. b 70. a 68. b 74.67. a 87. d 89. a 88. c 93. c 84. d 85.a 81. d 86. e 82. e 91. c 90. c . b 92. b 83. e 101. c 100. . b 98. e 99.94. e 107. a 103. c 95. a 97. e 104. c 105. d 96. d 106. c 102. c 116.e 108. d 115. e 119. d 113. a 120. c . b 110. b 109. c 114. e 112. c 117. b 118. a 111. b 127. b 124. e 129. . a 128. e 131. a 123. b 133. d 130.121. e 132. e 126. a 125. a 134. c 122. a 143. c 144. d 137. d 141. a 147. e 136. c 140.c 135. a 145. d 139. e 138. c . a 146. c 142. b 158. b 149. d 156. d 150. e 157. a 160.148. e 155. d 161. a 152. . e 151. b 154. c 159. b 153. a . e 170. c 174. c 173. c 171. b 163. e 168. e 166. d 165. d 164. b 167. a 172.e 162. e 169. a 186. e 185. d 184. a 188.175. b 181. b 177. a 180. c 176. d 183. d 182. a 179. e 178. a 187. . a 198. e 192. e 200. d 199. d 191. d 194. c 190. e . a 193. e 197. e 195.b 189. e 201. e 196. c 204. d 212. b 213. e 205. c . e 203.202. a 207. e Exercícios 221 Série Provas e Concursos 206. e 210. e 209. a 211. e 208. a 218. e 221. a 216. a 225. a 217. e 215. . b 227.214. a 223. b 226. b 222. b 224. e 220. b 219. c 229. e 239. c 235.c 228. e 240. c . b 233. d 231. d 236. d 237. d 230. e 232. a 238. c 234. a 251.241. d 245. e 243. e 248. e 253. a 250. d 244. d 247. . a 252. c 254. e 249. c 246. a 242. c 255. c . e 256. e 257. c 266. a 259. e 263. a 262. e 265. d 264. b 260. d 267. c 258. b 261. e 276. d 277. e 271.268. b 279. . a 278. a 269. e 273. a 275. b 281. c 272. a 280. b 274. a 270. e 292. d 289. a 290. a 286. e . d 285. b 283. c 291.a 282. e 288. e 294. d 284. e 287. e 293. c 305. a 303. a 302. c 306. . b 304. e 299. b 300. e 296. d 308. a 298.295. d 301. d 307. e 297. a .e 309. b 314. b 321. b 317. a 310. b 311. e 312. d 320. c 319. d 313. a 316. a 318. e 315. c 329. b 325. a 326. e 334. a 324. b 332. . d 328. d 335. b 330. c 323. e 327.322. a 331. d 333. c 344. b . e 343. d 341. d 345. c 348. d 342. b 337. a 347. a 338. e 346. d 340.d 336. e 339. e 354. a 351. b 356. b 361. d 355. . d 350. e 358. e 362. e 357. a 360. d 353. c 359. c 352.349. b .d 363. c 365. b 373. e 366. e 375. a 372. e 364. b 367. b 374. a 371. b 368. d 369. c 370. 376. d 377. a 378. b 379. b 380. a 381. a 382. d 383. d 384. c 385. d 386. b 387. d 388. c 389. c 390. b 391. e 392. d 393. c 394. a 395. b 396. e 397. b 398. a 399. c 400. b 401. e 402. c 403. a 404. a 405. b 406. c 407. a 408. e 409. c 410. a 411. b 412. b 413. c 414. d 415. a 416. a 426. c 429. a 427. b 428. b 424. b 423. a 420. a 421. b 419. a 425.b 417. c 418. b 422. d . a 441. e 432. b 436. e 437. e 442.430. c 438. e 431. a 440. e 434. e 439. . a 443. e 433. b 435. e 452.c 444. e 453. a 454. d 451. e 449. e 446. a 455. c 448. d 445. a Medicina Legal I Celso Luiz Martins ELSEVIER 222 . a 447. e 450. b 457. b . e 464.Série Provas e Concursos 456. a 471. b 474. a 479. b 480. b 470. e 465. e 476. c 468. b 467. b 461. e 473. c 478. c 463. d 469. a 477. a 462. c 481. d 459. e 460. d 472. c 458. a 475. c 466. d 492. e 494. b 500. e 484. b 487. b 491. a 496. a 495. a 499. d 498.482. b 485. a 489. a 490. b 486. a 483. c 488. c . a 493. b 497.
Copyright © 2021 DOKUMEN.SITE Inc.